Para utilizar este site corretamente é necessário habilitar o javascript do navegador.

Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística
Roubo de Cargas

Roubo de carga sobe 83% no Grande ABC

Fri, 10 de March de 2017
Fonte: Diário do Grande ABC
O número de roubos de carga no Grande ABC aumentou 83,3% em janeiro deste ano em comparação ao mesmo período de 2016. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado, os dados saltaram de 18 para 33 ocorrências nas sete cidades. Em 2016 foram 346 roubos no total. Os números acompanham tendência de alta do Estado (crescimento de 698 casos para 844 no período).
 
 
O especialista em Segurança Jorge Lordello cita dois fatores para este crescimento na região. “Trata-se de modalidade para se fazer dinheiro rapidamente. Hoje, o comércio tem a maioria das vendas por meio de cartão, e os bancos estão dificultando os roubos. O roubo de carga é como se fosse dinheiro vivo, pois já há o receptador para efetuar a venda. Além disso, há o fator geográfico. São regiões próximas a rodovias, as quais acabam sendo áreas de escape.”
 
 
 
Conforme a PM (Polícia Militar), a maioria dos roubos foi registrada em áreas urbanas, a pequenas frações de carga, que ocorrem no momento da descarga. Porém, o secretário-geral adjunto do Sintetra (Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC) Ademir José da Silva afirmou que as rodovias são o principal temor dos motoristas. “Essa é a nossa preocupação. E o medo maior são as vias Anchieta e Imigrantes, e o Rodoanel”, admite. “Por mais que as empresas invistam em rastreadores via satélite, os bandidos estão ousados. O motorista vai trabalhar, mas não sabe se volta. Quem comanda é o assaltante”, completou.
 
 
Delegado seccional de São Bernardo, também responsável por São Caetano, Aldo Galiano Júnior disse que os dados das delegacias de janeiro até a última semana apontam para ao menos dez registros na Via Anchieta. São Bernardo, contudo, foi a única cidade a apresentar queda nos números. “São feitas atuações de campo semanais e mensais. Além disso, mantemos um núcleo de carga na inteligência da Divisão de Investigações Gerais”, disse.
 
 
O titular da seccional de Santo André – que também contempla Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra – Hélio Bressan afirmou que as ocorrências nas são pontuais e ocorrem em ruas diferentes.
 
 
“Percebemos esse aumento e intensificamos o patrulhamento nas saídas da Imigrantes”, afirmou o delegado seccional de Diadema, Oswaldo Arcas Filho. A cidade teve aumento de um para nove casos.
 
 
A PM informou que para fazer frente aos números tem intensificado as ações de policiamento com viaturas da Força Tática e Rocam (Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas). A Polícia Militar Rodoviária também afirmou que aumentou o patrulhamento e vem monitorando possíveis locais de cativeiro nas vias.
 
 
A SSP informou ter criado grupo de trabalho e firmado protocolo de intenções com a Fetcesp (Federação das Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo) para implementar ações preventivas.