Para utilizar este site corretamente é necessário habilitar o javascript do navegador.

Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística

Evento promovido pelo SETCESP aborda a conjuntura econômica


O SETCESP – Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo realizou, nesta terça-feira (06) na sede da entidade em São Paulo, o evento ‘Encontro SETCESP: Conjuntura Econômica’ e recebeu o ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, ex-ministro de Estado das Comunicações, CEO da Foton Aumark do Brasil e colunista do jornal Valor Econômico e Rádio Bandnews FM, Dr. Luiz Carlos Mendonça de Barros.
 
 
Para o presidente do SETCESP, Tayguara Helou, o evento trouxe uma visão importante sobre o que acontecerá com a economia e também, de forma bastante conservadora, mostrou quais são as dificuldades e os problemas atuais. "Através desse encontro foi possível demonstrar para as empresas e empresários quais oportunidades estarão disponíveis no mercado e no Brasil", afirmou Tayguara.
 
O Dr. Luiz Carlos Mendonça de Barros destacou em sua palestra a retomada da economia e a recuperação prevista para o ano de 2018. "Todos os indicadores econômicos apontam a recuperação da nossa economia, a minha previsão é que o PIB chegue a crescer 4% no terceiro trimestre desse ano. O segundo semestre de 2018 será o momento para os empresários arrumarem as suas margens de lucro", analisou.
 
 
Para Luiz Carlos, outro ponto muito importante é a volta do consumo família, já que esse setor representa 65% do PIB – Produto Interno Bruto Brasileiro.
 
"Essa recuperação não é homogênea, alguns setores já começam o ano com a necessidade de investimento, outros setores estarão refletindo uma demanda menor, mas o importante é que a retomada da economia se consolidou. Acredito que haverá uma recuperação dos negócios aos níveis anteriores à crise", reforçou Barros.
 
"Está claro que o Brasil nunca experimentou uma conjuntura de indicadores econômicos tão positivos com a indústria e o consumo familiar crescendo e as taxas de juros e inflação baixando. É óbvio que agora é a hora das empresas de transporte adequarem a sua infraestrutura e, acima de tudo, levarem um novo sistema tarifário para o mercado e assim rentabilizarem as suas operações", falou Tayguara.
 
A situação política também foi um ponto bastante abordado no evento, visto que 2018 é ano de eleições. "Eu acredito que essa será uma eleição normal, sem nenhuma grande mudança em relação ao padrão anterior, ou seja, vão ser políticos e partidos tradicionais brigando entre a esquerda e a direita. Essa é a polarização estrutural das eleições e da política no Brasil", comentou Luiz Carlos.
 
"Se o Brasil conseguir fazer uma boa eleição esse ano todos esses índices e projeções serão ainda mais potencializados, vamos esperar que isso aconteça", finalizou Tayguara.