Para utilizar este site corretamente é necessário habilitar o javascript do navegador.

Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística

SINDMAT promove seminário sobre a reforma trabalhista


Com a presença de empresários e trabalhadores do setor de transporte, o SINDMAT, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviário da Baixada Cuiabana (Sintrobac) e Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de Mato Grosso, realizou hoje (27/3) o seminário “A Reforma Trabalhista e o Transporte Rodoviário de Cargas”.
 
 
O evento aconteceu no auditório do Sest/Senat e contou com palestra do presidente e corregedor do Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, desembargador Edson Bueno de Souza, e do advogado trabalhista Narciso Figueroa Júnior, de São Paulo.
 
Para Eleus Vieira Amorim, presidente do SINDMAT, o evento foi muito bom uma vez que reuniu empresários e trabalhadores para discutir um tema tão importante. “O seminário teve como objetivo promover a troca de ideias e a busca de melhorias para o segmento. Temos que buscar algo que seja bom para todo mundo dentro do contexto da reforma trabalhista”.
 
 
“Eu acho fundamental esse tipo de encontro, pois a legislação teve uma alteração profunda, vários temas, vários artigos, várias áreas do direto. É normal que nós tenhamos dúvidas e interpretações diferentes sobre vários pontos”, afirma Narciso. “É importante que o judiciário conheça a realidade da nossa atividade. Quando o evento é com os trabalhadores eles acabam se interessando mais”, finaliza.
 
 
Já Edson diz que o caminho é esse. “A classe do segmento do transporte está de parabéns, em sentar e dedicar um dia para reunir e discutir os pontos positivos e negativos da reforma. Nós estávamos numa zona de conforto e precisamos saber o que fazer e como fazer, dento da Lei”. 
 
 
Olmir Justino Feo, vice-presidente da Federação dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Mato Grosso deixou sua opinião. “Pelo debate a gente vê que não há um consenso. O objetivo é esclarecer dúvidas, mas ainda não é o fórum ideal para resolver essas questões. A discussão é o caminho até para podermos levar algo já para a próxima negociação coletiva”. 
 
 
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviário da Baixada Cuiabana (Sintrobac), Ledevino da Conceição, falou que é preciso cumprir essa nova legislação que está aí da melhor maneira possível. “Cumprir, mantendo o nosso relacionamento entre patrão e empregado de forma que não vamos encher os tribunais de ações, prejudicando assim a nossa nação a nossa classe e precisamos harmonizar o nosso setor”.