Para utilizar este site corretamente é necessário habilitar o javascript do navegador.

Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística
Investimento

Ativa prevê investir R$ 30 milhões até 2019 para atender demanda da indústria Farma

Tue, 13 de March de 2018
Fonte: Ativa Logística
A Ativa Logística quer aproveitar a 14ª Abradilan Conexão Farma, entre os dias 20 e 22 de março no São Paulo Expo, na capital paulista, para fomentar o seu conceito de integrador logístico para os parceiros do setor. A companhia, que completa 22 anos em 2018, oferece o transporte pelo modal rodoviário desde sua fundação e há dois anos o modal aéreo, quando adquiriu o controle total da Trans Model Air Express. 
 
Segundo o presidente da Ativa, Clóvis Gil, a compra da Trans Model ocorreu para atender o mercado farmacêutico que cresce e necessita cada vez mais de agilidade. Hoje, cerca de 70% dos produtos transportados pela Trans Model é de perecíveis. Desse total, praticamente 90% são medicamentos. “O transporte aéreo é um modal que tem por característica a agilidade, segurança e praticidade. É a melhor opção para produtos que exijam um transporte rápido e muitas vezes em regiões fora dos grandes centros, como os medicamentos”, afirma o executivo da companhia, que realiza entregas de vacinas, produtos farmacêuticos, beleza e higiene pessoal, e medicamentos controlados. 
 
Alguns contratos em negociação poderão impulsionar ainda mais a logística dos medicamentos no Centro-Oeste, região onde a Ativa pretende abrir filiais em Anápolis (GO) e Brasília (DF), que deverão demandar investimentos da ordem de R$ 30 milhões até 2019. Nesse valor estão incluídos também a compra de caminhões com baús reforçados contra roubo de cargas e a contratação de mais colaboradores. “Temos as soluções completas em nossas operações e, se necessário for, podemos desenvolver um projeto sob medida, com eficiência estratégica que o negócio do cliente exige”, diz Gil. “Hoje atendemos 2.510 cidades pelo modal rodoviário por meio das filiais e passamos a atuar em todo o país via operador logístico e modal aéreo”, completa. 
 
 
A Ativa espera crescer 20% até o final de 2018, para fechar o ano com R$ 280 milhões em faturamento. Os principais setores que devem contribuir com o crescimento da companhia, que tem 17 unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Paraná, ainda são o farmacêutico e o de cosméticos. 
 
A grande aposta da companhia está em seus principais diferenciais de mercado, como as áreas de adequação (ink jet, rotulagem, montagem de kits, inclusão de manuais e bulas, etc) e separação de pedidos (cargas fracionadas, leitura de código de barras, cubagem eletrônica das embalagens, etc), além do GIL (Gestão Integrada de Logística), sistema que permite aos seus parceiros de negócios a geração de informações como posição no palete, status de recebimento e saída, inventários e relatórios precisos de toda a sua operação em tempo real, tudo conciliado com o sistema do próprio cliente.