Para utilizar este site corretamente é necessário habilitar o javascript do navegador.

Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística
Multas

Multas por evasão de pedágio crescem 183% em São Paulo

Wed, 14 de March de 2018
Fonte: Destak SP
O percentual de motoristas multados por "furar o pedágio" nas rodovias paulistas subiu 183% no ano passado, em relação a 2016. Segundo a Secretaria de Logística e Transporte do Estado, foram autuados 186.877 motoristas só em 2017.
 
O número equivale a aproximadamente 21 infrações por hora.
 
Em 2016, a multa chegou para 66.027 condutores.As estatísticas correspondem as rodovias Anchieta, Imigrantes, Ayrton Senna, Anhanguera, Bandeirantes, Raposo Tavares e Castello Branco.
 
O valor do pedágio nessas vias pode variar entre R$ 3,70 e R$ 25, dependendo do tipo do veículo e da localização do ponto. 
 
Na maioria dos casos, a infração é cometida de duas formas: quando o motorista estoura a cancela da cabine de pagamento após passar em alta velocidade ou quando um veículo trafega muito próximo ao carro da frente e, dessa forma, consegue atravessar a cancela sem pagar.
 
A Polícia Militar Rodoviária afirma que os caminhoneiros são os que mais utilizam o primeiro método enquanto os motoristas de veículos leves costumam adotar o segundo.
 
Akguns motositas ainda "furam pedágio" com placa encoberta, para, dessa forma, impedir a identificação e não ser multado.
 
A infração é considerada grave pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Por isso, o condutor que for pego leva uma multa de R$ 195,23, além de ter 5 pontos acrescentados na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).
 
Segundo a Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo), a prática de evasão está entre as principais causas de acidentes nas praças de pedágio.
 
Em nota, a agência afirma que a prática contribui para a ocorrência de acidentes porque "os motoristas evasores não mantêm distância segura do veículo que segue à sua frente, além de dirigirem acima do limite de velocidade estabelecido para as praças de pedágio".
 
Em nota, a ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias" afirma que  a "recusa do pagamento de pedágio nas rodovias é uma prática ilegal mesmo sob a alegação de que o sistema de cobrança não fornece nota fiscal ao consumidor pois, como dito, fere a legislação".
 
2018
 
Só no mês de janeiro, 11.208 motoristas foram autuados nas rodovias paulistas por atravessar o pedágio sem pagar.
 
A via com mais registros é a Castello Branco, com 5.262 autuações, seguida da Anhanguera, com 2.189. Já a que apresentou menor número foi a Anchieta.
 
A maior parte das concessionárias adotaram sistema automático de detecção de evasão, onde o veículo do motorista infrator é fotografado de vários ângulos.