[wpme-user-name]

[wpme-user-name]

Gargalo com falta de peças se intensifica no setor automotivo

Com estoques reduzidos, concessionárias vêm movimento cair por causa da nova onda da Covid-19, diz presidente da Fenabrave

O mercado automotivo brasileiro vive um grande paradoxo. Ao mesmo tempo que convive com estoques reduzidos por causa da falta de produtos, as concessionárias sentiram uma queda no movimento das lojas a partir da nova onda de Covid-19 e do aumento do ICMS sobre veículos novos e usados em São Paulo.

Ao revelar que os estoques nas redes e nas montadoras baixou de 82 mil para 74 mil unidades, equivalentes a apenas 10 a 11 dias de vendas, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, destacou que o gargalo na produção das montadoras provocado pela falta de peças e insumos se intensificou em janeiro, diminuindo, ainda mais, a oferta de produtos.

Foram emplacados 162.567 automóveis e comerciais leves em janeiro, uma queda de 30,1% em relação a dezembro (232.795) e de 11,7% no comparativo com idêntico mês do ano passado (184.112). “A alta da alíquota de ICMS em São Paulo, de 12% para 13,3%, afugentou compradores”, garante Assumpção. “E o fechamento do no último final de semana em algumas regiões, incluindo a capital paulista, só veio piorar a situação”. Segundo o presidente da Fenabrave, 29% das vendas da semana concentram-se no sábado e domingo, ou seja, o não funcionamento nesses dias acaba provocando queda no mercado.

Fonte: Auto Indústria

Montadoras


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite