[wpme-user-name]

[wpme-user-name]

Mercedes-Benz Atron diz adeus em versão especial

Edição limitada a 12 unidades marca o fim da produção do último caminhão ‘bicudo” produzido em São Bernardo do Campo

Ao contrário de um fim melancólico empeirado pelo tempo após ciclo de êxitos, a Mercedes-Benz decidiu fazer uma espécie de homenagem ao Atron, a última geração de caminhões com cabine ‘bicuda” da marca produzida em São Bernardo do Campo (SP). As últimas 12 unidades, na versão 1635, saíram da linha de montagem em edição especial numerada com direito a certificado para o proprietário.

Além de limitada, a série dos derradeiros Atron 1635 receberam adesivos em referência à ocasião histórica, rodas de alumínio, climatizador, geladeira portátil e rádio com entrada para USB.

“O Atron 1635 encerra trajetória brilhante de uma família de veículos amplamente admirados no transporte de cargas pelas , cidades e campos, identificados como ‘pau para toda obra’ e como um grande parceiro de de frotistas, autônomos e motoristas”, resume Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil.

O último dos “bicudos” da marca sucede uma linhagem de caminhões que se tornaram clássicos no transporte de carga a partir do fim dos anos 1980, como os cavalos-mecânicos LS 1935 e LS 1941 e as versões rígidas de médios e semipesados, em especial o L-1620, um campeão de vendas na década de 1990

O Atron é sucessor direto de caminhões que se tornaram clássicos no transporte de carga, como os cavalos-mecânicos LS 1935 e LS 1941, bem como de configurações rígidas como o L-1620, modelo líder de vendas na categoria de semipesados durante a década de 1990.

Em substituição ao Atron, a Mercedes-Benz dispõe da linha Axor nas versões 2036 4×2 e 2536 6×2. “A produção do Atron chegou ao fim seguindo um processo natural de evolução tecnológica de nossa linha de caminhões. O Axor irá manter aquilo que os clientes já conhecem e aprovaram no Atron 1635, agregando ainda mais valor em qualidade, desempenho, robustez, , conforto e tecnologia”, reforça o diretor de vendas e marketing.

O nome Atron surgiu em 2012, junto com as adequações para atender à nova legislação ambiental do Proconve P7, equivalente ao Euro 5. Apesar da demanda em queda nos últimos anos, a Mercedes-Benz manteve produção para clientela cativa, especialmente autônomos. Desde que lançado, em fevereiro daquele ano até maio passado, o 1635 acumulou 4,2 mil unidades vendidas.

Pela exclusividade, a edição de despedida certamente coloca o modelo como peça da história da indústria e do transporte de carga no País. As unidades estão disponíveis no Showroom Virtual Star Online, canal de vendas digital da fabricante.

A Mercedes-Benz aproveitou o momento e criou a campanha #OcaminhãoQueFezHistória, com ações em redes sociais e um site que reúne curiosidades e informações sobre os “bicudos” da marca.

Fonte: Auto Indústria

Mercado


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite