O futuro da Inteligência Artificial em logística e comércio exterior

Os dados obtidos a partir de informações do setor são extremamente ricos e podem ser utilizados de várias formas, mas especialmente em análise que resultam em melhorias. Esse conjunto é a essência da inteligência artificial (I.A.), algo que vem ganhando cada vez mais espaço na vida das pessoas em todo o mundo. Atualmente, a I.A. já tem grande impacto no dia a dia e vai se tornar ainda mais presente, de acordo com a evolução da tecnologia.

Esse ramo de pesquisa da computação visa simular o raciocínio humano, mas isso não é exatamente uma novidade. Essa ideia começou na década de 50, quando cientistas já pensavam em computadores fazendo coisas que os humanos fazem, como cálculos complexos, interações etc.  Infelizmente, naquela época, não havia tecnologia suficiente para isso, mas nos últimos anos houve uma grande evolução nesse campo. Os computadores podem processar informações com maior agilidade e a I.A. é uma ferramenta comum, disponível na palma da mão com os smartphones.

As empresas de logística, principalmente as que são voltadas para tecnologia, já utilizam Inteligência Artificial em muitos processos, seja para verificar dados de maneira mais eficiente, calcular rotas e datas, inserir informações na plataforma ou mesmo monitorar o comportamento dos usuários. Apesar de ser uma tecnologia complexa e nova, pode ser aplicada em diversos tipos de negócios.

O principal objetivo da I.A. é ela poder tomar decisões com base em dados. No futuro, a ideia é implementar de forma ainda mais eficaz essa técnica em processos logísticos: além de utilizar como auxílio em plataformas tecnológicas, o uso desse artifício pode ser concreto a partir de caminhões autônomos realizando entregas com segurança, máquinas examinando containers para verificar se está tudo certo, posicionando containers em locais estratégicos no porto ou na indústria e localizando tudo de forma fácil e ágil.

Para que tudo isso seja possível, é necessário manter os dados estruturados e organizados, já que é disso que a inteligência artificial irá se alimentar para gerar análises e respostas eficientes. Essa é uma tendência de mercado e, hoje, muitas empresas ainda não fazem isso e podem sofrer no futuro.

Atualmente, a tendência é a busca de novas funções que vão desde o gerenciamento até o recebimento dos pedidos, tudo isso utilizando dados para a criação ferramentas e processos melhores. O ideal é ver isso com otimismo, pois são investimentos que vão elevar o nível da logística e fazer reais transformações na indústria.

*Helmuth Hofstatter, fundador da LogComex

Fonte: Estadão

Inteligência Artificial


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite