TV Globo conquista o Grande Prêmio CNT de Jornalismo 2020

Reportagem do Fantástico sobre brigas no trânsito conquistou a maior nota entre os jurados desta edição; premiação anunciou, durante live nesta terça-feira (1º), os sete trabalhos jornalísticos vencedores

A edição de 2020 do Prêmio CNT de Jornalismo anunciou os seus vencedores durante uma live especial nesta terça-feira (1º). A reportagem “Famílias destruídas por brigas de trânsito”, de Pedro Rockenbach, do Fantástico, da TV Globo, conquistou o Grande Prêmio, garantindo a premiação de R$ 60 mil. O mapeou conflitos gerados no trânsito, que, muitas vezes, vão além de simples discussões. A matéria contou a história de motoristas que passaram por conflitos no trânsito e ficaram traumatizados ao ponto de não pegarem mais um veículo.

A live especial contou com a participação dos 30 finalistas dessa edição. Em função da pandemia da covid-19, não foi realizada neste ano a tradicional festa de entrega do Prêmio CNT. O presidente da CNT, Vander Costa, destacou que a decisão de manter a realização do prêmio neste ano se justifica, ainda mais em um cenário em que profissionais da imprensa foram desafiados pelos impactos da pandemia do novo coronavírus. “Acreditamos fortemente que essa premiação, além de ser um importante indutor do jornalismo de verdade, impulsiona o desenvolvimento do setor de transporte de cargas e de passageiros.”

Os vencedores das outras categorias recebem R$ 35 mil cada um. São eles: “Confrontos, pânico e mortes no Rio”, de Reginaldo Pimenta, do jornal O Dia, na categoria Fotografia; “O futuro do transporte”, de Artur Rodrigues, do jornal Folha de S.Paulo, na categoria Impresso; “Invisíveis no banco da frente”, de Manoela Alcântara, do Portal Metrópoles, na categoria Internet; “Mobilidade e pandemia: aonde vamos chegar?”, de Rodrigo Serpa, da rádio CBN, na categoria Rádio; “Rota do terror – rodovias viram terra sem lei”, de Pedro Rockenbach, da TV Globo; e “Atropelamentos podem antecipar extinção de espécies da fauna brasileira”, de Adele Santelli, da National Geographic Brasil, na categoria Meio Ambiente e Transporte.

Neste ano, fizeram parte do corpo de jurados: Cid Martins, repórter especial da Rádio Gaúcha e vencedor do Prêmio CNT de Jornalismo em cinco ocasiões; Conrado Corsalette, editor-chefe do Nexo Jornal; Guilherme Amado, colunista da revista Época e da rádio CBN e vice-presidente da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo); Leonardo Cavalcanti, editor-chefe do SBT News e vencedor do Prêmio CNT de Jornalismo por quatro anos; e Leise Kelli de Oliveira, professora associada no Departamento de Engenharia de Transportes e Geotecnia da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). 

Confira os trabalhos vencedores

Grande Prêmio

Famílias destruídas por brigas de trânsito

TV Globo – Fantástico

Fotografia

Confrontos, pânico e mortes no Rio

O Dia

Impresso

O futuro do transporte

Folha de S.Paulo

Internet

Invisíveis no banco da frente

Metrópoles

Meio Ambiente e Transporte

Atropelamentos podem antecipar extinção de espécies da fauna brasileira

National Geographic Brasil

Rádio

Mobilidade e pandemia: aonde vamos chegar?

CBN

Televisão

Rota do terror – rodovias viram terra sem lei

TV Globo – Fantástico

Link 1

Link 2

Link 3

Fonte: CNT

Prêmio


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite