Falta de serviços nas estradas fazem caminhoneiros recusarem frete

Foto: Revista Caminhoneiro

Fechamento de borracharias e restaurantes atrapalha escoamento de itens como leite

A falta de serviços nas , como borracharias e restaurantes, vem atrapalhando o escoamento de alimentos. Em entrevista ao Valor, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Lácteos Longa Vida (ABLV), Laércio Barbosa, afirmou que alguns caminhoneiros estão recusando os fretes por causa da parada desses serviços.

Na Laticínios Jussara, que possui unidades em Patrocínio Paulista (SP) e Araxá (MG), a média diária de caminhões que transportam os itens produzidos nas fábricas fica entre 120 e 130. No entanto, a parada gerada pelo coronavírus provocou uma “quebra” de 15 caminhões por dia, disse Barbosa, que pertence à família controladora da Jussara.

Outro entrave é que, com a paralisação mais abrangente de diversos setores da , os caminhoneiros enfrentam dificuldade para encontrar a carga de retorno.

Após a publicação desta reportagem, o Ministério da Infraestrutura enviou uma nota explicando as medidas adotadas pela Pasta para evitar os problemas na estrada. Na semana passada, o ministério instituiu o Conselho Nacional dos Secretários de Transporte.

Entre outras deliberações, esse conselho definiu que “decretos estaduais que suspendem atividades econômicas estão sendo ajustados para garantir serviços essenciais ao setor , como borracharias, oficinas e pontos de alimentação nas rodovias. Estados como Espírito Santo, Maranhão, Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Alagoas e Bahia já editaram novos decretos para evitar a restrição ao transporte de carga”.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, não há relatos de bloqueio nas rodovias federais. “O ministério trabalha agora junto aos estados para agir em diálogo com prefeitos de modo a evitar eventuais retenções por ordem dos municípios”, informou a Pasta.

Abaixo, a íntegra do comunicado do Ministério da Infraestrutura:

“O Ministério da Infraestrutura instituiu, na última sexta-feira (20), o Conselho Nacional dos Secretários de Transportes para evitar que eventuais restrições possam provocar desabastecimento devido a medidas descoordenadas. Após dois encontros, Governo Federal e estados estão em total consenso para a garantia da livre circulação do transporte de cargas em rodovias. Quanto ao transporte rodoviário de passageiro, haverá um novo encontro nesta quinta-feira (26) para que estados contribuam na elaboração de um decreto com ressalvas ao transporte semiurbano e previsão de tempo de adequação em eventuais interrupções.

Também por deliberação do conselho, decretos estaduais que suspendem atividades econômicas estão sendo ajustados para garantir serviços essenciais ao setor rodoviário, como borracharias, oficinas e pontos de alimentação nas rodovias. Estados como Espírito Santo, Maranhão, Santa Catarina, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Alagoas e Bahia já editaram novos decretos para evitar a restrição ao transporte de carga.

Além disso, o Ministério da Infraestrutura monitora e não identifica nenhum bloqueio em rodovias federais. O Ministério trabalha agora junto aos estados para agir em diálogo com prefeitos de modo a evitar eventuais retenções por ordem dos municípios”.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite