Portos do Paraná alcançam recorde histórico de movimentação mensal de cargas

Marcus Freitas destaca a proatividade dos do Paraná na adoção de medidas preventivas contra a contaminação do novo coronavírus (Foto: Arquivo DC)

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus – que iniciou na China, principal parceira comercial do Paraná – os portos do estado têm mantido sua operação, tomando cuidados extras para garantir a segurança e saúde dos trabalhadores. E, em meio à crise sanitária e econômica, o porto de Paranaguá deve alcançar um recorde histórico na movimentação de cargas mensais. A informação foi repassada ao Diário dos Campos pelo diretor jurídico da Portos do Paraná, Marcus Freitas.

“Com todas as medidas que conseguimos viabilizar, o porto deve fechar o mês com a maior operação da sua história, aumentando de 20 a 25%. No decreto estadual fomos elencados como atividade essencial, e parte da carga que movimentamos mantém outros serviços especiais”, destaca Freitas.

“Vamos fechar possivelmente com mais de 5 milhões de toneladas movimentadas com a exportação de granel sólido, de soja, de carga geral e granel líquido, com diesel”, diz, afirmando que o relatório definitivo dos números de março ainda não foi fechado. Na sua avaliação preliminar, um dos fatos que pode ter motivado o crescimento da atividade é a resposta rápida de prevenção à contaminação do novo vírus.

“Criamos um ambiente favorável por conta das medidas que foram adotadas desde o início de janeiro. Tem algumas situações peculiares que algumas outras autoridades portuárias tiveram e nós não, como proibir que a tripulação dos navios descesse na faixa portuária, por exemplo. O fato de eles tomarem essa decisão fez com que muitos navios deixassem se atracar nesses portos, o que pode ter resultado numa movimentação maior em Paranaguá”, analisa Freitas, lembrando que a confirmação dos motivos só deve ser feita junto ao fechamento do balanço de março.

“35% do PIB [Produto Interno Bruto] do estado passa pelo porto de Paranaguá. Se inviabilizar a operação do porto se inviabiliza também a situação econômica do estado e até mesmo do país; mas, para isso, precisamos também garantir a saúde e segurança dos trabalhadores, sem expô-los a uma situação de risco”, destaca Freitas, lembrando das medidas de prevenção adotadas pela empresa.

Medidas de prevenção

Entre estas medidas estão a contratação de equipes médicas para triagem inicial dos trabalhadores portuários com sintomas compatíveis, instalação de estações de higienização dentro e fora da faixa portuária e instalação de lava-pés com hipoclorito, para a desinfecção dos calçados na saída dos trabalhadores.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite