Transportadoras gaúchas cedem caminhões e funcionários para entregar materiais e equipamentos de saúde a hospitais

O setor do transporte de cargas e logística, que sempre foi fundamental para o Brasil, está desempenhando um papel que vai muito além de garantir o abastecimento do país: a solidariedade. Mesmo enfrentando dificuldades e prejuízos internos, as transportadoras gaúchas formaram uma grande corrente do bem. A Federação das Empresas de Logística e Transporte de Cargas no RS (FETRANSUL) integra o Gabinete de Crise do Governo do Estado e, por isso, atua em várias frentes para ajudar os profissionais da saúde a combater a pandemia do novo coronavírus.

O presidente da FETRANSUL, Afrânio Kieling, acionou o maior sindicato filiado à federação, o Sindicato das Empresas de Transortes de Carga e Logística do RS (SETCERGS), e outros sindicatos filiados no interior do Rio Grande do Sul. Assim, as empresas de transporte cedem, diariamente, caminhões, motoristas e ajudantes, de forma voluntária, para levar o que a Secretaria Estadual da Saúde tem, compra e recebe (tanto do Ministério da Saúde quanto de grandes empresas e da população em geral) para hospitais, unidades básicas de saúde (UBS), unidades de pronto atendimento (UPAs) e entidades assistenciais. As entregas são feitas em Porto Alegre e também em cidades do interior, como Passo Fundo e Pelotas.

As empresas transportam, essencialmente, equipamentos de proteção individual (como máscaras e luvas), aparelhos e equipamentos de saúde (como respiradores e macas), suprimentos (como tubos de oxigênio) e materiais em geral, para  higiene e limpeza. Somente entre os dias 06 e 12 de abril, foram beneficiados, com reforço de materiais e equipamentos, os seguintes hospitais: Hospital de Clínicas, Grupo Hospitalar Conceição, Santa Casa e diversas UPA’s. 

Já participaram desta grande corrente do bem as seguintes transportadoras: Kodex Express, Unidão Transportes, Vitlog Transportes, Patrus Transportes, Expresso Leomar, Scapini Transportes, Itaipu Logística, RTE Rodonaves, Dinon Transpores, Conexão F2 Transportes, Transportes Tavolli, Pratavera Transportes, Raupp Logística e Transporte, OIT Transportes, Expresso Meireles Transportes, Planalto Transportes e Modular Cargas. Elas encurtam a distância entre os órgãos públicos de saúde, empresas que fizeram grandes doações e o destino final, os locais que salvam vidas.

A empresa Taurus doou três mil máscaras de proteção, lotando um caminhão truck. A Grendene doou mais de cem mil máscaras e aventais, o que demandou pelo menos trinta entregas já feitas em diferentes pontos. O Instituto Renner fez uma doação de 400 caixas de aventais e máscaras, lotando dois caminhões truck. Vale destacar que algumas viagem cruzaram o Rio Grande do Sul e foram até Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

O presidente da FETRANSUL, Afrânio Kieling, disse que o trabalho é árduo, mas reconfortante: “As empresas de transporte rodoviário de cargas e logísticas nunca se omitiram e não seria diferente neste momento. Agradeço imensamente a todos que estão engajados. Mesmo sofrendo com a crise, temos responsabilidade social e nos conforta fazer o bem”, disse. O presidente do SETCERGS, João Jorge Couto da Silva, prontamente aderiu à corrente e fez um apelo aos empresários associados: “Precisamos de mais transportadoras aderindo, não custa nada. Temos que ser solidários. Se todos participarem, não fica pesado para ninguém”.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite