FETRANSUL enviará novas sugestões ao governo gaúcho para aliviar impactos da Covid-19 na economia

3067.jpg

O presidente da FETRANSUL, Afrânio Kieling, participou de nova rodada de debates e negociações com o governador Eduardo Leite, representantes dos demais poderes, hospitais, universidades e outros setores empresariais e econômicos, como a Fecomércio. A reunião, na noite da segunda-feira (20/4), foi realizada por videoconferência direto do Palácio Piratini.

No encontro, Leite e os participantes debateram as diretrizes do distanciamento social controlado, que será implementado a partir do dia 1° de maio, com exceção de todas as redes de ensino, que só devem retomar as aulas no começo de junho. As regras estão sendo elaboradas pelo Gabinete de Crise e dependem da consolidação de dados de internação hospitalar, de óbitos e do índice de casos nos municípios.

Kieling foi um dos primeiros a ser ouvido e voltou a defender a retomada gradual e urgente das atividades comerciais, especialmente na capital e na região metropolitana, que, conforme o último decreto estadual, não podem reabrir as lojas, os shopping centers, os restaurantes e outros estabelecimentos até 30 de abril.

“Foi uma reunião dura e tensa. Os estudos apresentados pelo governo gaúcho foram bem interessantes, mas o que eu argumentei com ele foi que as estatísticas não contemplam os impactos da quarentena na . Queda na produção, queda nas vendas, queda no transporte de cargas, demissões, desemprego. Precisamos voltar, aos poucos, à normalidade, antes que seja tarde demais. Se o coronavírus é grave, o desemprego também é. O governo precisa equilibrar esta equação. Defendemos que fiquem em casa as pessoas com mais de 60 anos de idade e com doenças crônicas”, afirmou.

O governador pediu que os setores façam sugestões, seguindo as recomendações das autoridades de saúde para garantir a segurança das pessoas e o controle do aumento dos casos de COVID-19 no Estado: “É fundamental que este processo seja pactuado e todas as contribuições são valiosas para que o modelo seja o mais adequado possível”, afirmou Leite.

O presidente da FETRANSUL já levou o assunto aos sindicatos filiados, entre eles o SETCERGS, que estão analisando o assunto para enviar as sugestões e os pleitos do setor. O prazo é até quinta-feira (23).

Até o momento, o governo do Estado adotou restrições rigorosas e uniformes devido à falta de domínio de dados. Com essas informações e com o resultado de exames laboratoriais, como o da pesquisa que vem sendo feita no Estado, coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), será possível adotar um sistema de distanciamento social controlado. O modelo será baseado em diferentes níveis de restrição, conforme os índices de coronavírus registrados em cada município ou cada região, e seguirá um protocolo pré-estabelecido e proporcional à cada realidade.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite