TRANSCARES: Medidas, estratégias e conquistas em meio à tormenta

Estratégias administrativas, regime especial de funcionamento, férias antecipadas para parte da equipe, análise de medidas estaduais e nacionais, interlocução com associados, redução de mensalidade do sindicato, e cursos adiados, criação de uma campanha de apoio ao transportador de cargas, e muita, muita articulação com os governos estadual e federal. Essa é uma boa forma de resumir as últimas semanas do Transcares em meio ao cenário dinâmico e incerto proporcionado pela pandemia do novo coronavírus.

Para enfrentar o isolamento social, a queda na arrecadação e também os consequentes impactos financeiros, a diretoria assumiu três frentes de trabalho – ações no âmbito federal, estadual e administrativo. E na opinião do presidente, Marcos Furtunato, o trabalho da equipe do sindicato, junto às representações nacionais, rendeu conquistas importantes. Acompanhe abaixo um pouco das articulações que marcaram a rotina do sindicato nas últimas  semanas.

Ações no âmbito federal – Três ações em especial foram citadas por Furtunato. A inclusão dos serviços de transporte como atividade essencial, a inclusão de motoristas como público prioritário na Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe e argumentos levados a governadores e prefeitos que os fizeram desistir da ideia de fechar comércios ao longo de rodovias.

O transporte como atividade essencial foi garantido pelo decreto federal 10.282, de 20 de março, que igualou os serviços de transporte de cargas e passageiros às atividades médicas e de segurança.

O documento define como serviços públicos e atividades essenciais aqueles indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade: transporte intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros e o transporte de passageiros por táxi ou aplicativo; transporte e entrega de cargas em geral; produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas; controle de tráfego aéreo, aquático ou terrestre; produção, distribuição e comercialização de e derivados.

E a inclusão dos motoristas na etapa inicial da campanha de vacinação foi um aceite do Ministério da Saúde a pedido do presidente da CNT (Confederação Nacional do Transporte), Vander Costa, mas que nasceu no Espírito Santo, por meio do Transcares.

“Junto às nossas representações nacionais, CNT e (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística) conseguimos algumas vitórias e elenco a inclusão do TRC como atividade essencial e a dos motoristas neste primeiro momento da campanha de vacinação, e o fato de governadores e prefeitos terem atendido nosso pleito e desistido de fechar restaurantes, oficinas, borracharias e postos de combustíveis, exemplos de estabelecimentos fundamentais para que o transporte flua, ao longo das rodovias federais, três das mais relevantes”, enumerou Furtunato.

Um olhar diferenciado – Com tantas medidas, decretos e projetos de lei acontecendo nos âmbitos federal e estadual, o Transcares se virou para o caminhoneiro e ofereceu a ele uma atenção especial.

Com esse propósito, o sindicato lançou uma campanha de valorização com a criação de 10 faixas com mensagens motivadoras (“Obrigado por garantir o abastecimento de nossas cidades e regiões! Nós temos heróis!” e “Isso tudo vai passar. Força, motorista, precisamos de vocês!” são algumas delas) que estão instaladas em pontos estratégicos de rodovias: na frente do sindicato, na BR 262; no viaduto que dá acesso ao bairro Ribeira, em Viana; em outros pontos da BR 101, numa parceria com a Eco-101; e uma foi usada pela equipe do Sest Senat da Serra durante a segunda etapa da campanha nacional #HeróiCaminhoneiro.

“Promovemos uma ação de apoio a este público que está na estrada e pudemos contar com a campanha do Sest Senat, cujas equipes foram às ruas para falar da importância do caminhoneiro e dar orientações sobre higiene neste momento de pandemia, auxiliando com alimentação, enfim, oferecendo a ele um alento, um conforto, um olhar diferenciado”.

Auxílio para os associados – O momento é delicado para todos! Pensando nisso, a diretoria do Transcares reduziu sua mensalidade em 50%, o que, segundo Marcos, “é o que o nosso caixa aguenta para que possamos ajudar ao nosso associado passar por essa fase”.

Além disso, o Transcares enviou um ofício para a secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e também para o governo do Estado solicitando suspensão do pagamento do IPVA e a postergação do ICMS, por 120 dias, e iniciou uma conversa com a classe laboral tentando fazer um acordo para aplicação da Medida Provisória 936, que trata da suspensão do contrato de trabalho.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite