Sem acordo com prefeito da capital, FETRANSUL e 21 entidades apresentam novas sugestões para retomar atividades econômicas

WhatsApp Image 2020-08-05 at 08.21.45.jpeg

Durou mais de três horas a reunião entre entidades empresariais e o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Junior, na tarde da última segunda-feira (3). O encontro foi agendado por causa do comunicado que 22 entidades dos setores econômico e produtivo, entre elas a FETRANSUL, emitiram no domingo, pedindo a retomada imediata das atividades econômicas na capital. No entanto, não houve acordo nem consenso sobre o tema. Um dos pontos mais polêmicos é em relação ao horário de funcionamento do e a data para a reabertura, que seria gradual. Além disso, a proposta apresentada pelo prefeito consiste em uma semana de atividades completamente fechadas, seguida de duas semanas de flexibilização para alguns setores.

Quando a videoconferência com Marchezan terminou, os empresários seguiram debatendo por mais três horas e elaboraram um novo texto, com novas propostas e sugestões (leia abaixo na íntegra). O prefeito já recebeu o novo documento.

Para o presidente da FETRANSUL, Afrânio Kieling, a reunião desta segunda-feira foi interessante, mas ficou muito mais em torno das propostas do prefeito do que das entidades: “O que nós sugerimos no comunicado de domingo foi considerado inviável pelo prefeito por causa da situação da Covid-19. Então, no meio da reunião, tomou-se a decisão de encerrar aquele debate com o prefeito para que as entidades pudessem chegar a um acordo entre si. Já de noite, fizemos um novo texto, com sugestões para agregar à proposta do prefeito. As entidades entenderam que a melhor maneira era construir uma solução junto com a prefeitura, que assim seria melhor para todos. Agora, precisamos que ele diga se concorda ou não. A ideia é abrir e ir avaliando”.

 

NOVA PROPOSTA DAS ENTIDADES

Construção civil e indústrias

Liberação das atividades iniciando em 06/08/2020 com horário proposto para das 07 horas às 17 horas de segunda a sexta feira, paralisando nos sábados e domingos.

 

Serviços em geral          

Liberação das atividades iniciando em 10/08/2020 com horário proposta das 10 horas às 15 horas de segunda a sexta, paralisando nos sábados e domingos. 

Restaurantes, lanchonetes bares e similares

Liberação das atividades operando das 11 horas às 20 horas, máximo, de segunda a segunda, a partir de 08/08/2020.   

 

Comércio em geral

Liberação do comércio em geral, com acesso próprio, operando das 9 horas às 16 horas de segunda a sábado, paralisando nos domingos, a partir de 07/08/2020.

 

Comércio em shoppings center e galerias comerciais

Liberação operando das 12 horas às 20 horas de segunda a segunda, a partir de 07/08/2020.

Observação: O comércio em lojas maiores de 500 m² será obrigatório o controle de fluxo e acesso a loja, limitado a um cliente para cada 25 m² da área de venda.

 

OBSERVAÇÕES GERAIS

  • As Instituições de Ensino (Educação Infantil, Educação Básica, Ensino Superior, Curso Técnicos e Cursos Livres) atenderão protocolos exigidos pelo Governo do Estado, com plano de contingência próprio, somado ao fato da bandeira ser amarela ou laranja, possibilitando a volta as aulas, para estas instituições que desejarem, a partir da avaliação do dia 24 de agosto de 2020.
  • As atividades essenciais permanecem atendendo conforme a atual normativa.
  • Serão liberados os estacionamentos na sua capacidade total.
  • Nos restaurantes, lanchonetes e similares também continuarão atendendo as regras apresentadas de distanciamento de mesas.
  • Nas empresas de serviços também continuam suas atividades com no máximo de 50 % dos funcionários. Os plantões imobiliários permanecem operando nos sábados e domingos.
  • Fica definido que no dia 24 de agosto, segunda feira, que a PMPA e as Entidades farão uma avaliação destas medidas tomadas e os seus reflexos.
  • Caso não ocorra uma variação significativa no uso dos leitos e número de óbitos as atividades, poderão ser ampliadas, com ajustes de horários e dias.
  • Caso o Município apresente uma condição negativa, em 48 horas serão tomadas medidas restritivas.

Porto Alegre, 03/08/2020

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite