CUSTOS OPERACIONAIS DO TRANSPORTE DE CARGA

Como os custos operacionais sempre foram uma das maiores preocupações recorrente das empresas, toda forma de controlar e acompanhar os custos é bem vinda, já que significam uma parcela relevante do capital. São grandes desafios, principalmente a redução custo do frete e satisfação do cliente. Sendo assim, cada passo deve ser calculado para uma logística de sucesso, como agilidade na entrega, segurança da carga, cotação e até o acompanhamento das etapas do transporte.

Segundo estudos, no Brasil, o setor fatura mais de R$ 40 bilhões e movimenta 2/3 do total de cargas do país. Ainda estima-se que 65% da carga transportada é feita por caminhões.

Empresas que se valem de transportadoras para efetuar suas entregas, e até os consumidores finais, são as primeiras que deixam claro o custo do frete no Brasil, considerado muito elevado se comparado a outros países. As justificativas para o alto custo são diversas, a exemplo citamos: Risco nos deslocamentos (Segundo a Federação, a cada 23 minutos um caminhão é roubado no país) ; Custos fixos e variáveis. Já os custos fixos são: o salário do motorista, a depreciação do cmainhão, o seguro obrigatório do veículo e demais , como emplacamento e IPVA. (Sem contar os aumentos sucessivos no preço do combustível) ; Rotas de coleta e entrega (As despesas desde a coleta da mercadoria, até sua entrega) ; Características e peso (Quanto maiores forem as exigências para o deslocamento da carga, mais caro tende a ser o preço do serviço). 

Algumas medidas podem contribuir para a redução dos custos do transporte, como a otimização a condução do veículo, capacitando o motorista para um melhor aproveitamento da máquina, reduzindo o desgaste e consumo de combustível. Citaremos algumas dicas:
– Com os avanços tecnológicos, é possível o monitoramento e rastreamento eletrônicos, Esses são formas de prevenir a ocorrência de roubos de cargas.
– Planejar e antecipar são de extrema importância. Essas possibilitam que a empresa não tenha necessidade de adotar medidas emergências para controlar extraordinários, tendo um controle maior das viagens.
– A roteirização evita a onerosa situação de ter que deslocar com o caminhão vazio, gastando combustível e desgastando o veículo sem ter nenhum retorno. No Brasil, segundo meios publicados, 40 % dos veículos de carga circulam pelas rodovias estão vazios. Um bom planejamento de rotas e circunstâncias que possibilitam, essa porcentagem pode ser reduzida consideravelmente.

Mesmo com os altos custos operacionais e os riscos, o transporte é o mais rápido e versátil. Esse modal é o mais utilizado no meio do país, nos deixando extremamente dependentes. Cabe a quem cuida desse meio, analisar os meios de redução e logística bem elaborada para diminuir, ou até, evitar os riscos.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite