COMJOVEM Chapecó e SITRAN promovem workshop de aperfeiçoamento do TRC

O Núcleo da COMJOVEM de Chapecó, em parceria com o Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Chapecó (Sitran) promoveu o workshop “Conhecimento.com”. A iniciativa propôs aperfeiçoar as qualidades dos profissionais do setor. Neste período, mesmo com as restrições impostas pela pandemia da Covid-19, as instituições efetivam seus projetos. Os virtuais são direcionados às empresas do TRC, priorizando os associados. Apesar das limitações do momento esta de ação não sofrerá sequência de continuidade.

Melhor desempenho – Todas as iniciativas visam orientar, prestar informações e atualizar o público envolvido, neste último caso os profissionais do setor, “sempre buscando melhorar o desempenho das empresas para, consequentemente, terem resultados mais atrativos”, disse o presidente do Sitran, Ivalberto Tozzo. A coordenadora da Comjovem, Patrícia Costella, compartilha da posição e acrescenta que os eventos “são responsáveis por importante parcela do crescimento empresarial”. O vice coordenador, Elizandro Casonato, entende ser o conhecimento e a atualização “uma necessidade diária de empresários, executivos e profissional do TRC”.

Workshop – O mais recente evento workshop “Conhecimento.com”, transmitido videoconferência foi cumprido em dois módulos. O primeiro tratou da “Prevenção de Acidentes”, com o facilitador Franciel Schelske, formado em administração de empresas, consultor de grandes contas da Sascar. A empresa é especializada em soluções para gestão de frotas. O segundo teve como tema “Controle e Custo no Transporte”. O facilitador, Antonio Berto da Silva Filho, é formado em gestão de TI, especialista pós-venda da Sascar.

Como reduzir custos? – Com consultoria e a solução “Controle de Custos”, aliada a relatórios gerenciais, é possível reduzir custos e aumentar a produtividade, ensina Antonio Berto. Alerta, no entanto, que somente saber onde a frota está localizada “não é o suficiente para reduzir custos, nem aumentar a produtividade e tão pouco elevar a margem na sua operação”. Indica ser necessário ter a gestão “a vista de todos os indicadores para tomar as decisões”. Isso é feito identificando os hábitos na frota e comportamento do motorista, “tomando medidas corretivas para reduzir custos no negócio.

Um, dois – A tecnologia ajuda repassando as informações necessárias à tomada de decisão com apoio de três itens. Um deles é o controle de jornada de . Citou um exemplo: “um transportador com case real de redução de custos, que em janeiro pagava 49 horas reduziu para 21 horas”. A segunda providência é a gestão do comportamento do motorista. Veículo parado com o motor ligado, uso da banguela, excesso de velocidade, desatenção, comportamento inadequado e fadiga “são comportamentos que colocam em risco a saúde de sua operação”.

Três – Por fim, Berto elenca o controle do consumo de combustível “um dos maiores ofensores na gestão de uma transportadora”. Mostra que o valor do diesel pode chegar até 60% de todo o custo em um veículo de carga. O correto na direção indica até 25% nos custos operacionais. Observa que o controle do RPM é um dos mais importantes fatores na redução de combustível.

Fonte: SITRAN

Workshop


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite