Transporte de longo curso cresce 2,25% e cabotagem 2,98% no Brasil

A navegação de longo curso (de grandes distâncias, tradicionalmente entre países) no Brasil transportou 822,8 milhões de toneladas no ano passado, um crescimento de 2,25% na comparação aos 804,6 milhões de toneladas de 2017. O minério de ferro foi a carga mais movimentada, com 406 milhões de toneladas. Em seguida, estão os , com 88,6 milhões de toneladas.

Na continuidade do ranking, ficaram as sementes e frutos oleaginosos, com 84,8 milhões de toneladas. Dos produtos, 674 milhões de toneladas (81,8%) foram exportados e 148,7 (18,1%) milhões de toneladas, importados.

Os dados divulgados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) apontam que, pelos terminais privados brasileiros, passaram 520,4 milhões de toneladas (63,3%). Em públicos, foram 302,3 milhões de toneladas (36,7%).

De acordo com o levantamento da agência, a navegação de cabotagem (transporte marítimo entre portos de uma mesma costa) também registrou alta no ano passado. Foram 161,2 milhões de toneladas, 2,98% a mais que em 2017, quando alcançou 156,6 milhões de toneladas. A carga mais carregada foi a de combustíveis e óleos minerais, com 119 milhões de toneladas. Em seguida, ficaram minérios e contêineres.

A movimentação em vias interiores foi de 98,7 milhões de toneladas em 2018, com queda de 3% em relação a 2017. Na navegação de longo curso em vias interiores, foram movimentadas 40,9 milhões de toneladas no mesmo período. A cabotagem em vias interiores registrou 20,4 milhões de toneladas.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite