Custo do diesel será repassado para tabela de frete

Após reunião com representantes da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e cerca de 20 lideranças dos caminhoneiros, o Ministério da Infraestrutura firmou com a categoria uma agenda de trabalho a curto prazo. O principal objetivo é amortecer o efeito da variação do preço do diesel para a categoria.

Entre os compromissos firmados estão estudar a eliminação de multas desnecessárias aos caminhoneiros; transferência do custo do diesel para a tabela do frete; fiscalização efetiva da referência de custo do piso mínimo do frete e a celebração de um termo de compromisso com as entidades representantes da categoria para tornar mais efetiva a fiscalização.

De acordo com o Ministério a agenda vai ajudar a amortecer o efeito do diesel e contribuir para um melhor rendimento do frete.

Na reunião ficou decidido também que as entidades que representam os motoristas de caminhão vão fiscalizar e enviar relatórios para o governo e a ANTT para denunciar as empresas e motoristas que não cumprirem o valor mínimo de frete estipulado em tabela. Depois de passar pela análise do ministério a denúncia seguirá para a agência de transportes efetuar a multa em até 30 dias.

O valor da multa é de R$ 550,00. Atualmente os motoristas também são multados quando as infrações são reportadas para a ANTT. Com o novo acordo, os carreteiros estarão livres dessa cobrança.

O governo estudo ainda uma reformulação na tabela de frete. Por enquanto vale a tabela publicada pela ANTT.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite