NTC 55 anos: Oswaldo Dias de Castro e as conquistas para o TRC

Oswaldo Dias de Castro assumiu a presidência da &Logística em abril de 1977, quando Denisar Arneiro pediu afastamento para estudar no exterior, tendo como vice-presidente Edson Ferreira. Ainda neste ano, promoveu o II Seminário Nacional do Transporte de Carga – nesta época, 80% da produção do Brasil era transportada por apenas 5% de rodovias pavimentadas.

 

Oswaldo Dias de Castro

Em 1978, a NTC foi ao Congresso Nacional falar da importância econômica do TRC e pedir apoio ao presidente do Senado, Petrônio Portela, para a participação nas decisões ligadas ao transporte. Em setembro, nascia o evento que, mais tarde, se tornaria a FENATRAN – I Feira Nacional do Transporte, que contou com a abertura do ministro Dirceu Nogueira. 

O ano de 78 também foi marcado pela inauguração da nova sede da NTC na rua Borges Lagoa. 

Foi durante o mandato de Oswaldo que o diretor geral do DNER, Adhemar Ribeiro da Silva, instituiu a portaria DG 05 que estabelecia o Registro e Cadastro de Transportadores Rodoviários de Carga (RCTRC). Porém, ao final de um ano, do total estimado de 22 mil empresas, apenas 6.217 haviam sido cadastradas.

Em sua primeira gestão, foram promovidas viagens técnicas para os EUA e Canadá, realizados seminários, houve a conquista do financiamento do BNDES para compra de equipamentos, isenção de IPI para caminhões pesados, regulamentação do transporte de contêineres e o fim do desconto do IR sobre fretes na fonte. 

Em 1979, Oswaldo Dias de Castro foi reeleito à presidência da NTC e João Baptista Figueiredo assumiu a presidência do Brasil. A entidade o levou para visitar o Terminal de Cargas de Brasília e ele se dispôs a discutir melhor a questão como uma solução para o transporte de cargas. Para essa ação, a NTC contou com o apoio do sindicato de Brasília na figura de seu presidente, Osório Coelho Guimarães. 

Em 80, é aprovado o Código de Ética do TRC, composto de 25 artigos, aprovado por unanimidade no plenário do CONET&Intersindical – era um fórum que unia todas as entidades do setor, semelhante ao que se tem hoje. Neste mesmo ano, foi lançada oficialmente a nova sistemática tarifária e acontece a II FENATRAN, com abertura do ministro dos Transportes, Eliseu Resende. 

De acordo com Oswaldo, desde seus tempos como presidente da NTC até hoje muita coisa mudou, como é o caso da criação do Sest Senat, do fortalecimento da CNT, do desenvolvimento das feiras do setor, principalmente a FENATRAN, da criação da tabela de frete de carreteiro e a legislação sobre motoristas. 

Oswaldo faz questão de ressaltar que o presidente da NTC não atua sozinho. E destaca a participação de algumas lideranças de classe em sua gestão, como Osório Coelho Guimarães, Thiers Fattori Costa, Sebastião Ubson Ribeiro, Edson Ferreira, Moacir Ferro, Denisar Arneiro – responsável pelo projeto do Sest Senat -, entre outros. 

Desafios

Para Oswaldo, a NTC precisa angariar mais associados para ganhar força e mais representatividade. “Com a criação da CNT e o fortalecimento dos sindicatos e federações, A NTC precisa se manter sempre atualizada e presente. Esse é o caminho natural para o sucesso”, afirma.

 

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite