MP entra com ação civil contra Bruno Covas por falta de manutenção em pontes e viadutos de SP

O Ministério Público (MP) de São Paulo entrou na Justiça com uma ação civil pública de improbidade administrativa contra o prefeito Bruno Covas (PSDB) por causa da falta de manutenção em pontes e viadutos da cidade.

De acordo com o MP, a falta de manutenção levou o viaduto na Marginal Pinheiros a ceder quase 2 metros no dia 15 de novembro do ano passado. Desde então, parte da via expressa, no sentido Rodovia Castello Branco, está fechada.

Além de Covas, também foram citados na ação o secretário de Obras, Victor Aly, o então secretário das Subprefeituras Marcos Penido, o superintende do Departamento de de Rodagem (DER) Raphael Campos Júnior, e a empresa de engenharia JZ.

O G1 procurou às 12h48 as assessorias da Prefeitura de São Paulo e da Secretaria Estadual de Logística e Transportes, responsável pelo DER. A empresa JZ Engenharia também foi procurada.

“O Departamento de Estradas de Rodagem informa que o ex-superintendente do DER ainda não foi notificado e acrescenta que, assim que isso ocorrer, prestará todos os esclarecimento.”

De acordo com o MP, em 2018 a Prefeitura tinha uma previsão orçamentária de R$ 44 milhões para usar em pontes e viadutos, mas utilizou apenas R$ 7,7 milhões. A reforma está orçada em R$ 30 milhões.

A Prefeitura prevê fazer um teste com veículos no viaduto da marginal durante o carnaval. A previsão é liberar o tráfego para carros até 18 de março.
Ponte da Marginal TietêJá a ponte de acesso da Marginal Tietê para a Rodovia Presidente Dutra, fechada preventivamente desde 23 de janeiro, deve permanecer interditada por pelo menos mais 5 meses.

O Ministério Público Federal (MPF) se reuniu, na manhã desta terça, com representantes das prefeituras de São Paulo, Guarulhos, da concessionária CCR, que administra a Dutra, e do Aeroporto de Cumbica para discutir essa interdição.

O procurador Guilherme Rocha Göpfert cobrou rapidez no estabelecimento de prazos e cronogramas para as vistorias e obras de reparo na ponte que dá acesso à Dutra. O MPF também pediu melhorias no trânsito na pista marginal da rodovia, sobrecarregado com o fechamento de um trecho da pista expressa.

O procurador citou também a necessidade de sinalização, na Marginal Tietê, da Rodovia Ayrton Senna como opção para quem precisa ir ao aeroporto de Guarulhos. Sobre esta sinalização, uma nova reunião, ainda sem data, será realizada com a presença de representantes da Ecopistas, concessionária da Ayrton Senna.

 

O MPF expediu uma recomendação à Agência Nacional de ANTT, para que a agência avalie, em cinco dias, um projeto elaborado pela CCR para construção de acessos da pista marginal para a expressa da Dutra.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite