Correios estuda abertura de capital como alternativa à privatização

O general Juarez Cunha, presidente dos Correios, disse que a empresa iniciou estudos para a abertura de capital. A afirmação foi feita no podcast ‘Com a palavra, o presidente dos Correios’, direcionado aos funcionários, do último dia 29. “Com vista na modernização da empresa, já iniciamos abertura de estudos do capital da empresa. Isso é uma medida fundamental, importante, de maneira que possamos ter um quadro de sócios minoritários”, disse.

Com isso, a abertura de capital seria uma alternativa à uma possível privatização dos Correios, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro. Segundo Cunha, os estudos sobre privatização da empresa estão sendo conduzidos pelo Governo Federal.

“Conforme recebermos informações, teremos oportunidade de defendermos nosso ponto de vista. Temos argumentos para a não privatização, pois somos autossuficientes. Assim, somos uma empresa estatal independente, e isso significa que não dependemos de recursos do orçamento. Estamos também promovendo uma grande reestruturação e modernização da empresa que está pronta para competir com o mercado, que é um mercado agressivo”, completou.

Cunha finaliza o áudio com mensagem de apoio e incentivo aos funcionários. De acordo com informações do G1, com a abertura de capital, a empresa terá ações negociadas livremente no mercado. Dessa forma, os Correios teriam recursos para financiar projetos de investimento e modernização. O presidente não deu detalhes da fatia da estatal que poderia ser vendida.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite