DNIT recebe comitiva de engenheiros do Exército Americano

ed8161f8 02f1 4c08 9825 1ad8af24a27a

Foto: DNIT

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) recebeu, nesta terça-feira (27), o corpo técnico de engenheiros da USACE (US Army Corps of Engineers). O objetivo é estreitar os laços entre os dois países e reforçar a parceria existente entre a entidade americana e a instituição brasileira. O diretor-executivo André Kuhn e a diretora de Infraestrutura Aquaviária Karoline Lemos, receberam os convidados em reunião na sede da Autarquia. Segundo Karoline, a parceria proporciona uma transferência de conhecimento e capacitação nas áreas de hidrovias e engenharia fluvial. 

O contrato inclui dois especialistas da USACE em tempo integral no DNIT, um em tempo parcial e ainda apoio de engenheiros da entidade americana nos Estados Unidos. A USACE também aconselha analistas e engenheiros do DNIT na elaboração de seus projetos. Durante a reunião, Karoline também deu um feedback da visita do DNIT aos laboratórios da USACE nos Estados Unidos. “Estou muito feliz com essa parceria, a gente tem acelerado muito a curva de aprendizado da nossa equipe técnica. O modal hidroviário precisa ser melhor desenvolvido em nosso país, temos uma quantidade imensa com potencial de navegação, mas que não é bem desenvolvida. Com essa parceria podemos equilibrar melhor nossa matriz de transportes fazendo com que o modal hidroviário assuma um papel de maior protagonismo”, disse Karoline.

Karoline ressaltou ainda que a nova diretoria do DNIT, assumiu no início deste ano uma missão muito importante de tornar a Autarquia multimodal. “Apesar de ser fortemente focado no , estamos constantemente buscando essa multimodalidade, refletindo inclusive nos nossos planejamentos estratégicos”. Ela explicou aos convidados que o DNIT está revisando o mapa estratégico e pela primeira vez na história da Instituição, surgiram palavras como integração e multimodalidade. “Temos buscado colocar as hidrovias num patamar importante para desenvolver o modal”, disse ainda a diretora.  

 André Kuhn, diretor-executivo do DNIT, disse que como um país de dimensões continentais, o Brasil precisa muito implementar melhorias na infraestrutura. Para Kuhn, as reuniões com a USACE aproximam os países e os dois lados saem ganhando. “A nossa malha hidroviária precisa ser ajustada para ser competitiva com a malha rodoviária. Até mesmo porque os órgãos de controle nos questionam sobre investimentos multimodais”, disse Kuhn.   

Representando a comitiva americana, LTG Todd Semonite, afirmou que tudo o que a USACE puder oferecer para haver maior cooperação e maior colaboração com o DNIT, será feito. “Estou muito feliz por tudo o que já foi feito no passado entre DNIT e USACE e se tiver algo mais que possamos fazer para ajudar no futuro, servirá para continuarmos a construção de um relacionamento forte e sólido”.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite