Setor de serviços avança 0,8% em outubro, diz IBGE

Captura de Tela 2019-12-13 às 07.59.07.png(foto: Febrac/Divulgação)

 

O volume de serviços no país avançou 0,8% em outubro ante o mês anterior. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a alta foi de  2,7%. Os valores representam a segunda taxa positiva consecutiva e a sexta não sequencial de 2019. Também é o melhor resultado para meses de outubro desde 2012, quando ficou em 1%.

Já no acumulado de janeiro a outubro deste ano, o volume de serviços mostrou expansão de 0,8%. Em 12 meses indicador acumulado avançou 0,8% em outubro de 2019. De acordo com o IBGE, o setor assinala ganho de ritmo frente a agosto, com alta de 0,6%, e setembro, com 0,7%. Ficou abaixo, no entanto, da alta acumulada de 0,9% em julho.

Das cinco atividades pesquisadas, quatro tiveram expansão, lembrando que outubro de 2019 teve um dia útil a mais do que o mesmo mês de 2018, o que pode ter contribuído para uma maior efetivação de contratos de prestação de serviços.

O destaque ficaram com os serviços de informação e comunicação, que avançaram 3,2%, sendo o principal impacto positivo sobre o índice global. Segundo o IBGE, tal serviço foo impulsionado, em grande parte, pelo aumento da receita das empresas que atuam nos segmentos de portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na Internet, de consultoria em tecnologia da informação, de desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis, de consultoria em tecnologia da informação e suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação.

A única influência negativa no acumulado do ano ficou com o segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, com queda de 2,7%. O recuo foi pressionado, pelo menor volume de receitas de transporte de cargas, de operação de aeroportos e de transporte coletivo e aéreo, sendo ambos de passageiros.

No mês de outubro, as atividades turísticas tiveram crescimento de 1,5% frente ao mês imediatamente anterior. Foi a segunda taxa positiva seguida, período em que acumulou ganho de 6,6%. Nove das 12 unidades da federação acompanharam este movimento de crescimento observado no Brasil. O destaque ficou para o avanço de 5,8% no Rio de Janeiro. Em seguida está o Paraná, com 5,4%, e a Bahia, com 3,1%. No caminho contrário, o principal resultado negativo veio do Espírito Santo, com baixa de 4,8% nas atividades.

Das 27 unidades federativas, 22 tiveram resultado positivo no setor de serviços como um todo em outubro, na comparação com o mês imediatamente anterior, acompanhando o avanço geral de 0,8% observado no Brasil na série com ajuste sazonal.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite