Orçamento da Transnordestina sobe mais R$ 2,4 bilhões

O orçamento previsto para a Transnordestina, que já sofreu diversas revisões desde que a obra começou, em 2006, subiu novamente. Agora, o investimento é estimado em R$ 13,6 bilhões, valor que representa aumento de 21,4% em relação aos R$ 11,2 bilhões calculados anteriormente pelo Governo Federal.

Mais R$ 2,4 bilhões serão consumidos, e não há previsão de quando o projeto, que deveria ter sido concluído em 2010, sairá do papel. Quando os serviços foram iniciados, o orçamento original da ferrovia previa investimento de R$ 4,5 bilhões. Montante que, devido aos constantes recálculos, já cresceu 200% ao longo desses 12 anos. Um grande exemplo de má gestão do dinheiro público.

Por outro lado, apenas 52% da obra foram concluídos, de acordo com a última medição divulgada pela Transnordestina Logística S.A (TLSA), empresa controlada pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e responsável pela construção da ferrovia.

O curioso é que, mesmo com o déficit nas contas do Governo Federal, que neste ano deve fechar em R$ 148 bilhões, aliado às dificuldades financeiras da TLSA em executar a obra a empresa teve prejuízo de R$ 149,8 milhões nos últimos dois anos sempre arranjam um jeito de “engordar” o orçamento da ferrovia.

Se um dia concluída, a Transnordestina terá 1.753 quilômetros de extensão em linha principal. Passará por 81 municípios, partindo de Eliseu Martins, no Piauí, em direção aos do Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco.

 
OBRA PRECISA SER PRIORIDADE

Empreendimento considerado fundamental para dinamizar a do Nordeste e aproximar o Brasil dos principais mercados mundiais, a Transnordestina precisa ser, entre as mais de 2,7 mil obras paradas no País, conforme mostrou estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), prioridade do próximo presidente. Isso porque a ferrovia, uma vez operando, será sinônimo de novos negócios e empregos, com foco na integração nacional.

No Ceará, serão 527 quilômetros de Transnordestina, ligando Missão Velha ao Pecém e passando por 29 municípios. Em 12 anos, apenas 15% das obras foram executados no trecho cearense, considerado um dos mais críticos. A Transnordestina terá capacidade para transportar 30 milhões de toneladas por ano, com destaque para granéis sólidos (minério e grãos).

 

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite