Servir e fazer do Brasil um país melhor

2761.png

(Foto: Arquivo/&Logística)

Sou neto de caminhoneiro, integrante de uma família empresária do setor de transporte. Cresci ouvindo termos como frete, carreta, licença, carga, cavalo dentre outros conceitos que permeiam o transporte no Brasil. Não há espaço para dúvidas: a história do nosso país foi construída pelas .

Foram homens corajosos, sonhadores, desbravadores. Eles deixavam família e amigos para rodar pelo então desconhecido Brasil, transportando não apenas cargas, mas progresso, esperança, crescimento. Foram pioneiros do que viria a ser, sem dúvida, um dos mais importantes setores da brasileira: o transporte de cargas.

Hoje, continuamos a exercer nossa vocação: servir e fazer do Brasil um país melhor. Continuamos transportando o futuro para o presente, superando os diversos desafios que nossas estradas impõem. Acredito que tais desafios podem ser resolvidos pelo Estado, em parceria com a iniciativa privada e com a sociedade civil. Concessões de estradas, privatizações, simplificação dos processos, desburocratização do setor, maior investimento em infraestrutura, dentre outros, são pautas que eu trouxe comigo para o Congresso Nacional desde que optei em sair da Transpes para hoje estar no cargo de Deputado Federal (NOVO) por Minas Gerais.

Os desafios do nosso país são vários: melhorar a qualidade da educação, tornar a saúde mais acessível, superar o déficit fiscal, universalizar o saneamento básico, o combate à corrupção, a geração de riqueza, dentre tantos outros. Mas tudo isso passa pela infraestrutura, pois todas estas áreas são altamente dependentes do transporte de cargas.

Na Transpes tínhamos o seguinte slogan: “Pode crescer, Brasil. Estamos prontos”. Acredito que isto não se resume apenas à Transpes, mas vale para todo o setor. Para pessoas vocacionadas ao transporte de carga, nas quais correm “diesel nas veias”, ávidas para transportar a transformação que nosso Brasil tanto precisa. Parte deste preparo, sem dúvida, foi por muitos herdados, como meu caso, que tive na minha própria família grandes mestres da logística. Outros continuam empreendendo, pois reconhecem a relevância do setor.

Independentemente disso, há toda uma geração preparada, apaixonada, unida. Impossível não citar tal unidade, gerada pela COMJOVEM que, desde 2007, tem preparado a nova geração a assumir tais desafios do transporte de cargas brasileiro. Por isso, agradeço todo incentivo, em especial do Sr. Jose Hélio e Sr. Urubatan, que sempre nos encorajaram a assumir tamanha responsabilidade.

Continuo acreditando no Brasil, esperançoso de que certamente viveremos dias melhores. Sigo firme no meu propósito de inspirar pessoas e transformar o Brasil lembrando sempre do meu avô, o espanhol,  que dizia: “fé em Deus e pé na tábua”.

Lucas Gonzalez é Deputado Federal do NOVO – MG e ex integrante do Núcleo da COMJOVEM de Belo Horizonte

*Artigo veiculado no Anuário NTC&Logística 2019/2020.

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite