Pedágio deve ficar 51,8% mais caro para caminhões no Rio Grande do Sul

2805.png

(Foto: reprodução)

O reajuste de 51,8% na tarifa de pedágio para caminhões nas rodovias estaduais, administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), foi aprovado após uma reunião do Conselho Gestor do Programa de Concessões e Parcerias Público-Privadas (CGEPPP/RS), na manhã desta quinta-feira (27). Para os carros de passeio, a redução será de 10%, em 12 das 14 praças de pedágio. A previsão é que as novas tarifas passem a valer a partir de abril.

A mudança, que terá que passar pelo aval do Conselho de Administração da EGR, em março, vale para as praças de Boa Vista do Sul, Candelária, Coxilha, Cruzeiro do Sul, Encantado, Flores da Cunha, Gramado, Santo Antônio da Patrulha, São Francisco de Paula, Três Coroas, Venâncio Aires e Viamão. A exceção são as de Campo Bom e Portão, onde o preço será mantido.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (SETCERGS), João Jorge Couto da Silva, é contra o aumento, posicionamento também divulgado pela Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Rio Grande do Sul (FETRANSUL) e pela Federação dos Caminhoneiros Autônomos do Rio Grande do Sul (FECAM-RS).

“Esse aumento é populista, olhando para as futuras eleições. Nós, transportadores rodoviários de carga, representamos 80% da arrecadação tanto da Freeway quanto das outras rodovias pedagiadas estaduais”, explica. “Não posso afirmar se vai acontecer esse reajuste que o governo está ameaçando, porque não é uma determinação. Mas, se sim, vai afetar os proprietários dos automóveis e todos os gaúchos, que vão pagar a conta. Eles não irão pagar no pedágio, mas o produto que chega na mesa do consumidor quem leva são os caminhões, não os automóveis”, completa. João Jorge não descarta encaminhar uma ação judicial em conjunto outras entidades do setor.

De acordo com o Governo Estadual, os caminhões representam 18% dos usuários das praças de pedágio. O SETCERGS, por exemplo, tem cerca de 300 empresas associadas. A estimativa é que a frota de caminhões no Estado seja de 270 mil veículos.

Antigo cálculo

Até então, a EGR adotava um sistema próprio de cálculo, em que um eixo comercial respondia a 0,59 da tarifa básica (CONFIRA AQUI A TABELA COM OS VALORES ATUAIS). A partir de agora, um eixo passará a ser igual a uma tarifa básica, multiplicando sucessivamente, conforme o número de eixos.

Novos valores para veículos de passeio

Coxilha: (Atual) R$ 4,90  / (Como deve ficar) R$ 4,40

Gramado, São Francisco de Paula e Três Coroas: (Atual) R$ 7,90 / (Como deve ficar) R$ 7,10

Venâncio Aires, Candelária, Cruzeiro do Sul, Encantado, Boa Vista do Sul, Flores da Cunha, Santo Antônio da Patrulha e Viamão: (Atual)  R$ 7 / (Como deve ficar) R$ 6,30

Campo Bom: R$ 3,25 (mantém o valor) Portão: R$ 6,50 (mantém o valor)

Fonte:


Desenvolvido por Controle Online - Desenvolvimento de aplicativos

Hospedado por Go Infinite