Em 20 anos, número de exportadoras brasileiras cresceu 60% e totalizou 25,4 mil em 2017

Fonte: Comex do Brasil
Exportação

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Em 1998, o Brasil tinha 15.807 empresas exportadoras. Passados 20 anos, o número de empresas brasileiras negociando com mercados internacionais saltou para 25,4 mil em 2017, crescimento de 60%.  Analisando por faixa de valor exportado, o maior crescimento foi observado no número de empresas que venderam entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões: eram 611 em 1998 e chegaram a 1.373 em 2017, aumento de 124%.

 

O levantamento é da Rede de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), uma das principais instituições de apoio à internacionalização de empresas no Brasil, coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. Criada em 1998, a Rede CIN foi criada justamente para apoiar a indústria brasileira na inserção ao comércio internacional. Em duas décadas de atuação, a Rede atendeu uma a cada quatro empresas que exportaram nos últimos 20 anos. Uma delas é a empresa de calçados Calce Perfeito, de Brasília.

 

Com a ajuda do programa Rota Global, da Rede CIN, a empresária Vanessa Ribeiro descobriu quais serviços diversas instituições brasileiras oferecem para apoiar exportadores iniciantes, como linhas de crédito especiais para o financiamento às exportações. “Entendi melhor o processo, identifiquei quais podem ser os meus gargalos e também quem pode me ajudar a resolvê-los”, afirma a empresa. Em breve, uma das linhas de calçados da marca vai desembarcar na Austrália, no Chile e nos Estados Unidos.

 

“Nossa meta é que as empresas brasileiras vejam o comércio exterior como uma estratégia de competitividade e sustentabilidade dos negócios. Sabemos que, se não houvesse outros entraves, como barreiras comerciais, burocracia e financiamento adequado, esse número teria crescido ainda mais”, afirma Carlos Abijaodi, diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI.

 

Em duas décadas de atuação, a Rede CIN atendeu mais 113 mil empresas. Nesse período, o Brasil contabilizou 468 mil exportadoras. A importância do tema não se restringe ao caixa das empresas, mas impacta a economia do país. Nos últimos períodos de recessão – 2001 a 2002, 2008 a 2009, 2014 a 2017 – todos os indicadores macroeconômicos do Brasil, como PIB, inflação e desemprego, pioraram. Só o comércio exterior cresceu nesse período. “Sabemos que muitas empresas recorrem às vendas internacionais durante períodos de turbulência no mercado doméstico, o que ajuda a explicar esse desempenho. No entanto, vemos a internacionalização crescer na estratégia das empresas”, continua Abijaodi.

 

A preparação para atuar lá fora de maneira sustentada é fundamental. Por isso, em 2017, a Rede CIN conseguiu recursos da União Europeia, por meio do programa AL-Invest, para desenvolver um novo modelo de atendimento às empresas que buscam se internacionalizar, o Rota Global. Na execução piloto do programa, 560 empresas industriais, agrícolas e de serviço passaram por um diagnóstico gratuito que avaliou a maturidade da empresa para atuar lá fora. Destas, 406 receberam planos de negócios customizados às suas necessidades para dar os passos necessários rumo ao comércio exterior. A maioria dos participantes são micros e pequenos negócios, como a Calce Perfeito. “Nós identificamos melhor as oportunidades e também o que precisávamos fazer para concretizar a exportação.

 

O programa nos ajudou muito”, afirma Vanessa Ribeiro, dona da empresa. Em breve, a metodologia do atendimento estará disponível em todos os estados do país. Recentemente, a CNI transferiu o modelo para o Ministério de Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) para ser usado no Plano Nacional de Cultura Exportadora. “Acreditamos que isso ajudará muito a organizar a estrutura de serviços oferecidos por diferentes instituições para apoiar a internacionalização”, conclui o diretor da CNI.

 

Em 1998, o Brasil tinha 15.807 empresas exportadoras.

 

CURIOSIDADES DO BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR NOS ÚLTIMOS 20 ANOS

☇ O país rompeu a marcar dos US$ 100 bilhões exportados em um ano pela primeira vez em 2005, ultrapassando US$ 200 bilhões em 2010.

☇ Entre todos os fatores macroeconômicos, apenas o comércio exterior cresceu em períodos de recessão recentes no Brasil.

☇ A China substituiu os Estados Unidos como principal destino dos produtos brasileiros.

☇ O Brasil conquistou 50 novos mercados em duas décadas.

☇ O país passou a exportar o que antes comprava de fora, como o trigo. Em 2017, exportou US$ 13,7 bilhões.

 

 

São Paulo

Rua da Gávea, 1390 - Vila Maria
CEP - 02121-020 - São Paulo/SP
Fone - (11)2632-1500

Brasília

SAS – Quadra 1 – Lotes 3/4
Bloco “J” – 7º andar – Torre “A” Edifício CNT
CEP: 70070-010 - Brasília/DF
Fone - (61)3322-3133