BR-163 será relicitada e nova concessionária definida em dois anos

Fonte: Correio do Estado
Contrato

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 ele

 Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

O ministro de Infraestrutura, Tarcíso Gomes de Freitas, disse ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), nesta quinta-feira (7), que a BR-163 deve ser relicitada e uma nova empresa deve assinar, em até dois anos, contrato para atuar na rodovia. 

De acordo com a assessoria de imprensa do senador Nelson Trad (PSD), durante reunião em Brasília com o ministro, o chefe do Executivo estadual e os parlamentares de Mato Grosso do Sul, Azambuja questionou Tarcíso sobre a situação da rodovia federal. 

Em audiência pública realizada no fim de outubro na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (ALEMS), o diretor-presidente da CCR MSVia, José Márcio Silveira, disse que a concessão da BR-163 se tornou insustentável, o que levou à interrupção da obras de duplicação e ao imbróglio da redução do preço da taxa de pedágio, que é de responsabilidade da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 

“O interesse da CCR é buscar soluções e continuar prestando esse serviço”, defendeu Silveira.

Para sustentar a paralisação do serviço, Silveira e outros diretores da concessionária que administra a rodovia desde 2014 apresentaram o relatório financeiro da CCR, que de abril de 2014 a setembro deste ano, teve despesas de R$ 2,9 bilhões e receitas de R$ 1,2 bilhão. Essas receitas são provenientes da arrecadação do pedágio e das chamadas receitas acessórias.

Em dezembro de 2013, o governo federal leiloou nove lotes de rodovias para a iniciativa privada. Entre os vários que o grupo CCR venceu, estava o trecho sul-mato-grossense da BR-163. 

São Paulo

Rua da Gávea, 1390 - Vila Maria
CEP - 02121-020 - São Paulo/SP
Fone - (11)2632-1500

Brasília

SAS – Quadra 1 – Lotes 3/4
Bloco “J” – 7º andar – Torre “A” Edifício CNT
CEP: 70070-010 - Brasília/DF
Fone - (61)3322-3133