Em Minas Gerais, GT de segurança debate agilidade no transbordo de carga recuperada

Fonte: SETCEMG
Roubo de Cargas

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

WhatsApp Image 2019 09 19 at 11.18.46 1

Da esquerda para direita: Sônia Câmara, supervisora de segurança patrimonial da Patrus Transportes; Jefferson Olveira, diretor da Guarda Municipal de Contagem;  Ivanildo dos Santos, consultor de segurança patrimonial do Setcemg e da Fetcemg;  Leonardo Davi Guedes, Guarda Municipal de Contagem; Valter Pereira, Consultor em Segurança e Antônio Inácio Guarda Municipal de Contagem. Foto: SETCEMG

Reunir no mesmo ambiente agentes das forças de segurança pública municipais, estaduais e federais, e representantes do transporte rodoviário de cargas para discutir dados e ações sobre segurança e logística nas estradas. Essa continua a ser a proposta dos encontros do Grupo Técnico de Segurança, que é coordenado pelo assessor de segurança patrimonial da Fetcemg Ivanildo do Santos. 

O encontro ocorreu na última quinta-feira, dia 18, na sede do Setcemg. Logos após apresentar levantamento da NTC sobre os dados do número de roubo de carga no país, – somente a região Sudeste representa 80% do total -, Ivanildo debateu uma questão relacionada a cargas recuperadas. 

Conforme expôs Ivanildo, os agentes das forças de segurança, quando recuperam carga em caso de roubo ou acidentes, têm questionado as empresas do transporte rodoviário de carga sobre a demora das transportadoras em fazerem o transbordo para remoção, o que prejudica o trabalho da polícia.

“Muitas vezes os transportadores deixam isto a cargo da reguladora de sinistro que não atende em tempo hábil, e o policial, que está na ocorrência, entende que a responsabilidade é do transportador”, explicou. “Nestes casos, nossa sugestão é que o transportador acompanhe de perto estes trabalhos, porque pagam caro para o gerenciamento de risco. E o nome que está à frente é do transportador”, enfatizou.

Em seguida, afirmou que em caso de recuperação de carga roubada, é importante que as transportadoras não deixem por conta, apenas, das reguladoras de sinistro acompanharem a situação. “Tome as providências necessárias, que assim evitam transtornos”, asseverou.

PÚBLICO PRESENTE

Além de representantes das transportadoras, compareceram ao GT de Segurança o Inspetor Marcelo Marcelino, representante da delegacia especializada de roubo de cargas; Major Cardoso, representando a PMMG-CPRV; Rodrigo Pereira, representante da PRF em Minas e Jefferson França, diretor da Guarda Municipal de Contagem.

São Paulo

Rua da Gávea, 1390 - Vila Maria
CEP - 02121-020 - São Paulo/SP
Fone - (11)2632-1500

Brasília

SAS – Quadra 1 – Lotes 3/4
Bloco “J” – 7º andar – Torre “A” Edifício CNT
CEP: 70070-010 - Brasília/DF
Fone - (61)3322-3133