Flat Preloader Icon

CNT apresenta, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, a situação das rodovias no estado

por | maio 18, 2023 | Notícias, Outros

Fonte: CNT
Chapéu: Rodovias

Foto: Angelo Varela

Dados da Pesquisa CNT de Rodovias 2022 apontam que apenas 17% da malha rodoviária no MT são pavimentados e, desse percentual, 79,3% estão em situações regulares, ruins e péssimas

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso realizou audiência pública, nessa terça-feira (16), para discutir a situação da malha rodoviária no estado. A CNT (Confederação Nacional do Transporte) esteve presente a convite da Fenatac (Federação Interestadual das Empresas de Transporte de Cargas). A sessão foi presidida pelo deputado estadual Faissal Calil e contou com a participação do Sindmat (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Estado de Mato Grosso).

Na ocasião, a diretora executiva adjunta da CNT, Fernanda Rezende, apresentou as condições da infraestrutura rodoviária. Mato Grosso possui aproximadamente 11 mil quilômetros de malha viária pavimentada, que corresponde a apenas 17% de toda a malha viária do estado. “As rodovias do estado não estão em condições satisfatórias, visto que 79,3% da extensão pesquisada pela CNT encontram-se em situação regular, ruim ou péssima, ou seja, apresentam algum tipo de problema no pavimento, na geometria e/ou na sinalização”, ressaltou Rezende.

As informações contribuem para que os deputados possam organizar seus pleitos na busca de recursos para melhorias. Segundo o deputado Faissal, “quando se fala em investimento em transporte, fala-se em investimento para a população, visto que os impactos de uma boa infraestrutura rodoviária são notórios para todos da região”.

Segundo o presidente do Sindmat, Eleus Vieira de Amorim, 35 mil veículos transitam todos os dias pelas rodovias em Mato Grosso e o transportador de cargas tem prejuízo no transporte das mercadorias. “O custo operacional com a manutenção dos veículos acarreta prejuízo para o transportador, que é repassado à sociedade”, disse Amorim. O presidente da Fenatac, Paulo Afonso Lustosa, reforçou: “Esse prejuízo impacta diretamente o custo do frete e a quantidade de vítimas fatais. Isso poderia ser evitado se houvesse investimento continuado na infraestrutura das rodovias”, explicou.

Desta forma, o objetivo da audiência pública foi mostrar a importância e a necessidade de realizar investimentos em infraestrutura de transporte para o estado. Buscou, assim, identificar os entraves enfrentados pelo transporte de cargas no Mato Grosso, como também elencar medidas para solucionar tais problemas. Como resultado da audiência, será apresentado um relatório para os órgãos públicos responsáveis pela conservação e fiscalização da malha viária em Mato Grosso.

Com informações da Ascom da Assembleia Legislativa do Estado do Mato Grosso.