Mercedes-Benz vai fazer caminhões a hidrogênio a partir de 2025

Foto: Mercedes-Benz/Divulgação

No maior salão de transportes da Europa, a Mercedes-Benz mostra seus avanços para a produção em série do caminhão a hidrogênio

A Mercedes-Benz vai iniciar a produção em série de caminhões a hidrogênio em 2025. A informação foi revelada antes da abertura do IAA Transportation, o Salão de Hannover. Considerado como o maior evento do setor de transportes da Europa, a feria vai até o próximo domingo, 25. Segundo a marca, essa tecnologia permite reduzir as emissões em operações de transporte de longa distância.

Na prática, o sistema utiliza motor elétrico para mover o caminhão. Porém, a energia não vem de baterias. A geração é feita no próprio caminhão. Ou seja, pela célula a combustível. O mais comum é o hidrogênio. Por isso, são chamados de célula a hidrogênio. Porém, já há soluções como células a etanol, por exemplo.

Mercedes-Benz testa hidrogênio desde 2021

Seja como for, os primeiros protótipos de caminhões da Mercedes-Benz a célula a hidrogênio estão em testes em operações reais desde 2021. Segundo a marca, o GenH2 Truck é utilizado em pistas e vias públicas. Além disso, a empresa revela a que utiliza hidrogênio líquido.

De acordo com a marca, neste estado o hidrogênio tem maior densidade energética em relação ao produto em estado gasoso. Como resultado, há maior autonomia e desempenho parecido com o de caminhões convencionais com motor a diesel. Conforme a marca, o GenH2 pode rodar 1.000 km.

Para isso, o modelo que vai ser feito em série deverá ter dois tanques para hidrogênio. Segundo a marca, a capacidade total é de 80 kg de hidrogênio. Além disso, no Mercedes-Benz GenH2 a carga útil chega a 25 toneladas e o peso bruto é de 40 toneladas.

Parcerias para acelerar a tecnologia

Para acelerar o desenvolvimento de caminhões a hidrogênio, a Daimler trabalha em conjunto com a Linde. Aumentar a capacidade de armazenamento é o objetivo desse processo. Bem como criar sistemas mais simples e rápidos de reabastecimento. Nesse sentido, um novo dispositivo vai entrar em operação na Alemanha em 2023.

No mesmo sentido, a Daimler está estreitando parcerias com empresas como Shell, BP e TotalEnergies para ampliar a infraestrutura de reabastecimento. Além disso, a companhia é acionista da operadora de postos Mobility Deutschland. Outras marcas também vêm trabalhando em conjunto com a Daimler. Outras empresa, inclusive concorrentes da Daimler, como Iveco, Linde, OMV, TotalEnergies e Volvo, estão trabalhando para isso.

Aliás, Volvo e Daimler estão desenvolvendo sistemas de células a hidrogênio de forma conjunta. Para isso, criaram a cellcentric, em 2021. Segundo a joint venture, a meta é ser uma das principais fabricantes globais desse tipo de solução.

Fonte: Estradão

Montadoras

%d blogueiros gostam disto: