Transcares homenageia governador com Medalha Ayval da Luz e reforça o pedido de aprovação do Compete

Nesta última segunda-feira, 28 de novembro, uma comitiva do Transcares, formada pelo presidente, Luiz Alberto Teixeira, pelo vice-presidente, José Geraldo Valadão, e pelos ex-presidentes Liemar Pretti, José Antônio Fiorot e Luiz Wagner Chieppe, esteve no Palácio Anchieta para entregar a homenagem ao chefe do Executivo capixaba.

Lançada no ano de 2015, a comenda – a única da história de mais de 40 anos da entidade – leva o nome de um dos fundadores do Transcares e presidente por 21 anos, Ayval da Luz, e é entregue anualmente a autoridades, personalidades, empresários e dirigentes com papel relevante em ações que visam o maior fortalecimento do setor de transportes e logística.

“Ninguém faz nada sozinho! A conexão, a parceria e o em conjunto marcam a história do Transcares. E foi justamente pensando em agradecer às pessoas que nos ajudam a fazer do transporte de cargas e logística um segmento ainda mais robusto e relevante que nasceu a Medalha de Honra ao Mérito Ayval da Luz! Afinal, não basta saber que nossa construção é coletiva. É preciso dizer ‘obrigado’ a quem está conosco. E assim como temos o maior orgulho de nossa história, temos desta homenagem, momento de estar diante de pessoas importantes para o TRC e deixar registrado, por meio de palavras e da homenagem em si, o nosso agradecimento”, comentou o presidente Teixeira, cujas palavras foram usadas numa carta entregue a Casagrande junto com a medalha.

O grupo de empresários aproveitou a ocasião para reforçar o pedido de aprovação do Compete para o segmento, mas a conversa girou em torno de outros assuntos relevantes para o setor e para o Estado, como renovação da frota de caminhões, déficit de mão de obra e alto custo da CNH, e infraestrutura rodoviária.

“Mais de 80% de tudo o que transportamos passa pela malha rodoviária e nosso Estado tem uma localização muito privilegiada e estratégica. Entendemos que o retorno do Compete nos ajudará a atrair mais empresas e, consequentemente, gerar mais emprego”, defendeu Teixeira.

Valadão destacou o alto custo da CNH e a necessidade urgente de mão de obra capacitada, e jogou luz também na necessidade de um projeto de incentivo à renovação de frota, assunto que deverá ganhar novos capítulos. O tema mão de obra também será revisitado. Casagrande pediu para voltar a tratar do assunto em janeiro de 2023. E numa agenda com representantes do TRC, o assunto infraestrutura não podia faltar. O grupo conversou sobre o futuro das vias que cortam o Estado, como as BRs 101, 262 e 259.

Fonte: Transcares

Homenageia

%d blogueiros gostam disto: