Flat Preloader Icon
IRU destaca pela segunda vez a atuação da COMJOVEM por meio de seus integrantes em publicação

IRU destaca pela segunda vez a atuação da COMJOVEM por meio de seus integrantes em publicação

A IRU (International Road Transport Union), associação internacional ligada à ONU e com sede em Genebra, destacou recentemente mais uma vez o trabalho de integrantes da COMJOVEM, a Comissão de Jovens Empresários e Executivos da NTC&Logística. Essa menção ressalta o papel fundamental desempenhado pela Entidade na contribuição para o setor de Transporte de Cargas do Brasil por meio de jovens empresários.

Os mencionados pela organização internacional foram o vice-coordenador nacional da COMJOVEM, Hudson Rabelo, o coordenador do Instituto COMJOVEM, Geovani Serafim, o vice-coordenador, Luís Felipe Machado, e o ex-coordenador do Instituto, Luiz Nery.

Em 2023, o Coordenador Nacional da COMJOVEM, André de Simone, e a então Vice-Coordenadora e hoje Vice-Presidente de ESG, Joyce Bessa, já haviam sido citados pela IRU.

Eles são parte de uma geração de jovens empresários que estão moldando o futuro do transporte no Brasil segundo a publicação. A dedicação de cada um deles, e o perfil de liderança em suas atividades têm sido fundamentais para impulsionar a inovação e o desenvolvimento do setor, trazendo novas perspectivas e soluções para os desafios enfrentados pelo Transporte de Cargas.

“O trabalho desenvolvido pelos nossos integrantes da COMJOVEM e o reconhecimento da IRU são provas de que a NTC&Logística está desempenhando um trabalho essencial na construção de um setor mais forte, com jovens empresários comprometidos com o futuro do setor. Estamos muito felizes com a oportunidade mais uma vez ofertada ao nosso trabalho”, destacou o Vice-Presidente para Assuntos dos Jovens Empresários da NTC&Logística e Coordenador Nacional da COMJOVEM, André de Simone.

Confira as menções através do site: https://www.iru.org/join-us/industry-shapers

Ação digital do SEST SENAT buscar prevenir doenças relacionadas ao trabalho

Ação digital do SEST SENAT buscar prevenir doenças relacionadas ao trabalho

A campanha é realizada por ocasião do Dia Mundial de Combate a LER/Dort, a ser celebrado nesta quarta-feira (28)

As Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort) são as doenças que mais afetam os trabalhadores brasileiros, segundo estudo Saúde Brasil 2018 do Ministério da Saúde. Essas doenças são relacionadas ao trabalho e podem prejudicar a produtividade laboral, além de serem responsáveis pela maior parte dos afastamentos do trabalho e representarem custos ao empregador. Diante desse cenário, o SEST SENAT realiza, durante esta semana, de 26 a 29 de fevereiro, uma campanha digital nas redes sociais para explicar como identificar e prevenir essas doenças.

A data foi escolhida porque, em 28 de fevereiro, é celebrado o Dia Mundial de Combate a LER/Dort. Combater essas enfermidades é um passo importante na prevenção de doenças ocupacionais, e é essencial para manter um ambiente de trabalho saudável. O SEST SENAT está comprometido com essa causa por meio da oferta de atendimentos de fisioterapia, com uma equipe preparada para avaliar a condição de cada indivíduo e elaborar o melhorar plano de tratamento.

LER e Dort são danos decorrentes da utilização excessiva do sistema que movimenta o esqueleto humano e da falta de tempo para recuperação. Caracterizam-se pela ocorrência de vários sintomas, de aparecimento quase sempre em estágio avançado, que ocorrem geralmente nos membros superiores, tais como dor, sensação de peso e fadiga.

Juntos, construímos um ambiente de trabalho mais seguro e saudável.

Acompanhe as nossas redes sociais para mais informações sobre como se proteger e lidar com o problema.

ITL realiza abertura da 2ª turma do curso Negociação Sindical

ITL realiza abertura da 2ª turma do curso Negociação Sindical

Ministrada pela FDC, a capacitação é destinada a profissionais das entidades filiadas ao setor de transporte

A segunda turma do Programa de Capacitação em Negociação Sindical assistiu, nessa segunda-feira (26), em Brasília, à abertura do treinamento realizado pelo ITL (Instituto de Transporte e Logística) e ministrado pela FDC (Fundação Dom Cabral).  Destinada a dirigentes, advogados e negociadores das entidades filiadas ao Sistema Transporte (CNT, SEST SENAT e ITL), a capacitação busca contribuir para o desenvolvimento de habilidades fundamentais em negociações, como gestão de conflitos, análise de dados, planejamento estratégico e comunicação eficaz.

Aos 40 alunos que marcaram presença no primeiro dia da capacitação, o diretor executivo do ITL, João Victor Mendes, enalteceu a importância do treinamento. “A negociação sindical no setor de transporte é marcada por diversos desafios, como as particularidades do mercado e as diferentes legislações em cada região”, disse.

Nesse contexto, o diretor destacou que a capacitação ofertada pelo Sistema Transporte se apresenta como uma ferramenta essencial para o fortalecimento das negociações do setor junto a suas bases. “Com o treinamento, os alunos serão empoderados sob o ponto de vista das legislações, sobretudo trabalhista. O objetivo é que as negociações sejam justas para ambas as partes.”

O curso executivo está sendo ministrado na sede do Sistema Transporte, em Brasília. Por cinco dias consecutivos, a partir desse dia 26, profissionais das áreas administrativa, jurídica e de recursos humanos serão capacitados em temas fundamentais em negociação, como: mudanças advindas da reforma trabalhista; competências e habilidades essenciais a um negociador; especificidades do setor de transporte; convenção coletiva e acordo coletivo de trabalho; preparação do negociador de convenção coletiva do trabalho de transporte; dissídio coletivo; e segurança jurídica. A carga horária do curso presencial é de 40 horas/aula.

Também participaram da abertura da 2ª turma do Programa de Capacitação em Negociação Sindical o gerente executivo de Desenvolvimento do Transporte da CNT, Tiago Veras, que representou a entidade no evento; e o gerente de projetos da FDC, Fernando de Paula.

Nova turma em abril deste ano

O curso executivo Negociação Sindical foi inaugurado em novembro do ano passado, com aulas presenciais na sede da FDC, em Minas Gerais. Após o encerramento da segunda edição do curso que teve início hoje, em Brasília, uma terceira turma deve acontecer em Porto Alegre (RS), em abril deste ano.

Vale ressaltar que a qualificação é exclusiva para os profissionais selecionados pelo Sistema Transporte. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo email: inteligencia@itl.org.br.

Confiança da indústria no Brasil tem estabilidade e interrompe série de altas, diz FGV

Confiança da indústria no Brasil tem estabilidade e interrompe série de altas, diz FGV

A confiança da indústria no Brasil registrou estabilidade em fevereiro, apresentando acomodação após uma série de quatro meses consecutivos de ganhos, informou a FGV (Fundação Getúlio Vargas) nesta terça-feira (27).

O ICI (Índice de Confiança da Indústria) permaneceu em 97,4 pontos neste mês. No período, o ISA (Índice de Situação Atual) subiu 0,2 ponto, para 98 pontos, maior patamar desde setembro de 2022 (100,3), mas esse movimento foi compensado pelo IE (Índice de Expectativas), que recuou 0,2 ponto, para 96,8 pontos.

“O resultado sinaliza uma acomodação após um período de melhora da demanda e normalização dos estoques”, disse Stéfano Pacini, economista da FGV Ibre.

De acordo com ele, há uma perspectiva mais favorável para as contratações nos próximos meses, embora, no geral, haja cautela no que diz respeito à produção e ao ambiente de negócios no futuro. “Aparentemente, a nova industrial ainda não teve um impacto forte nas expectativas do setor, que parece estar aguardando seu desdobramento e ações relacionadas, mas o maior otimismo em relação ao emprego parece ser um sinal positivo”, analisou Pacini.

Em janeiro, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançou um plano de desenvolvimento para a indústria até 2033 e previu, entre os instrumentos para estimular o setor, R$ 300 bilhões em linhas de crédito, subsídios a empresas e exigências de conteúdo local nos produtos.

O plano está entre as ações planejadas pelo governo na tentativa de dar tração à indústria e estimular o crescimento em meio a sinais de desaceleração econômica.

ANTT conclui testes para a utilização de veículos elétricos e híbridos

ANTT conclui testes para a utilização de veículos elétricos e híbridos

Iniciativa alinha a Agência às tendências mundiais de sustentabilidade, além de gerar economia

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) concluiu o estudo de viabilidade para a adoção de veículos elétricos e/ou híbridos em parte de sua frota. O objetivo foi avaliar a viabilidade econômica e operacional dos veículos híbridos e elétricos no contexto das atividades de fiscalização da ANTT, bem como apontar potenciais reduções de custos com aquisição, combustíveis, manutenções e emissão de CO2, a partir da proposta de substituição de até 20% frota até 2025.

Na primeira etapa da pesquisa, foram formalizados convites de parcerias com objetivos ambientais e tecnológicos para diversas montadoras. Após algumas delas cederem modelos, as equipes de campo da ANTT testaram os veículos em termos de eficiência, autonomia e adaptação às demandas operacionais da Agência.

Os resultados obtidos representaram economia de recursos e diminuição na emissão de poluentes:

Veículos híbridos

Após a análise dos aspectos abordados, a pesquisa concluiu que, entre os veículos testados, os SUV’s híbridos plug-ins – veículos que permitem que o motorista opte pelo modo 100% elétrico, híbrido, ou somente com o motor a combustão – são os mais adequados ao perfil operacional da Agência, pois atendem integralmente às necessidades das atividades desenvolvidas, com flexibilidade operacional, eficiência e economia de recursos. O potencial de redução de custos com a aquisição deste tipo de veículo pode chegar a 1,5 milhão de reais no primeiro ano.

Veículos 100% elétricos

A análise dos aspectos apresentados na pesquisa, considerando principalmente a autonomia, a restrita rede de carregamento e o tempo de recarga, concluiu-se que os veículos 100% elétricos seriam adequados apenas para atividades específicas, com percursos urbanos e mais curtos; a exemplo de fiscalizações em regiões metropolitanas e em rodovias concedidas onde há maior disponibilidade de estações de carregamento.

É importante observar, no entanto, que, a depender do modelo selecionado, o potencial de redução de custos pode chegar a aproximadamente R$ 3,9 milhões no primeiro ano, cumprindo integralmente os objetivos sustentáveis projetados para a frota oficial até o ano de 2025.

Sustentabilidade e redução na emissão de CO2

Alinhada aos princípios da agenda ESG (Environmental, Social & Governance) da ANTT, a substituição de veículos elétricos/híbridos preconiza a redução da emissão de gás carbônico no meio ambiente.

Durante o período de testes, foram percorridos mais de 18 mil km com os veículos elétricos e híbridos, o que representou uma redução na emissão de CO2 de 58% em comparação com os veículos movidos a combustão.

A iniciativa está alinhada aos objetivos do Programa PROREV, que visa promover e provocar a revolução na ANTT – nas frentes regulatória, tecnológica e comportamental – com projetos, iniciativas e ações estruturadas para nos transportar a um novo patamar de atuação.

Um exemplo é o Ciclo ESG, iniciativa que visa à integração de boas práticas ambientais, sociais e de governança à cultura organizacional e aos contratos de concessão regulados e fiscalizados pela Agência. O compromisso alia responsabilidade, sustentabilidade, ética e transparência, motivado pela preocupação com o futuro e pelo entendimento da necessidade de ser um agente de mudanças.