Indústria da borracha estima crescer 18% neste ano

Entre os desafios enfrentados pela indústria de artefatos de borracha em Minas está a falta de mão de obra capacitada | Crédito: Alisson J. Silva/Arquivo DC

A  indústria mineira de artefatos de borracha cresceu 10% em relação a 2020, já tendo retomado a produção pré-pandemia e já estima incremento de 18% neste ano. A informação é do presidente do Sindicato das Indústrias de Artefatos e Beneficiamento de Borracha e Elastômeros no Estado de Minas Gerais (SinborMinas), Roland Maria Goblirsch von Urban.

A reabertura do , o crescimento da indústria automobilística e do setor de mineração está deixando o mercado otimista. Conforme Urban, a expectativa é que nos próximos meses o segmento cresça pelo menos mais  8%, acumulando uma expansão  de cerca de  18% em 2021.

“A demanda está aumentando. No início da pandemia, no ano passado, a produção chegou a cair aos poucos, fomos nos recuperando e agora já voltamos a crescer”, afirmou.

Sobram vagas

A expansão da indústria mineira de produção de artefatos de borracha, no entanto, está esbarrando em um problema incomum: a falta de mão de obra qualificada para preencher as vagas oferecidas pelo setor. Atualmente, as indústrias deste segmento em Minas geram cerca de 14 mil empregos diretos.

Embora não tenha uma estimativa exata de quantos empregos estão sendo oferecidos pelo segmento, conforme o presidente do SinborMinas, as empresas não estão conseguindo  ocupar os cargos oferecidos.

Ele acredita que isso acontece, porque, atualmente, muitos dos candidatos não preenchem os requisitos necessários para atender ao perfil de trabalhadores desejados por este tipo de produção industrial.

“Acredito que o ensino médio brasileiro deveria ter conteúdos mais técnicos para preparar os jovens ao mercado de . Não só para o segmento de borracha, mas também para  outros setores. Estamos encontrando dificuldades em encontrar profissionais qualificados. Desse modo,  as vagas ficam abertas “, afirmou.

Aumento de preços

Outra situação preocupante para a indústria produtora de artefatos de borracha em Minas, ainda conforme Urban, é o aumento da matéria-prima usada por este tipo de segmento.

“O  preço do aço aumentou 70% . Alguns insumos necessários à nossa produção como a borracha natural, os produtos ligados ao petróleo e as  substâncias químicas aumentaram cerca de 40%”, disse.

Para o presidente do SinborMinas, uma das causas do aumento dos insumos é o fato de o Brasil ter diminuído a fabricação de matéria-prima nacional, reduzindo, por exemplo, a produção do cultivo de seringueiras, árvores de onde se tira o látex, item essencial à produção de borracha.

“Ao contrário do que acontecia há alguns anos , o Brasil só produz 50% da borracha consumida pela indústria nacional. Isso nos obriga a importar esse tipo de matéria-prima, aumentando os custos de nossa produção”, reclamou.

Imunização

O avanço da vacinação no Estado, ainda conforme Urban, deve também provocar a retomada da participação dos industriais desse setor em feiras internacionais, principalmente, nos ligados à mineração.

“Com isso, acreditamos que podemos ampliar mais as de nossos produtos. Algumas indústrias mineiras já exportam, mas temos a expectativa de aumentar ainda mais as vendas para o exterior”, afirmou.

Fonte: Jornal do Comércio

Indústria

%d blogueiros gostam disto: