Porto do Recife firma parceria para buscar excelência e inovação

A Secretaria de Ciência, Tecnologia & Inovação (Secti) de Pernambuco e o Porto do Recife assinaram nesta quarta-feira, um Acordo de Cooperação Técnica que amplia o de inovação tecnológica e intercâmbio de conhecimentos com a comunidade acadêmica. Com a parceria, o ancoradouro vai se transformar em um laboratório para o desenvolvimento e experimentação de novas soluções e realização de pesquisas científicas em georreferenciamento, veículos autônomos aquáticos e aéreos, além de novas ferramentas para movimentação de cargas e sistemas inteligentes de logística, para tornar o equipamento como um hub de inovação do setor.

De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, agora o Porto do Recife vai ser mais uma opção de prática tecnológica, contribuindo para a formação de mão de obra. “A partir de agora o Porto faz parte da rede de ecossistema de inovação de Pernambuco, uma rede voltada para a formação de pessoas. A gente pode desenvolver programas com instituições que não estão embarcadas no Porto do Recife, onde teriam o Porto como laboratório para parte prática. Identificando os ambientes de inovação, percebemos o potencial do Porto, e precisávamos conectar a esse ecossistema de inovação”, disse.

Como exemplo do que pode ser feito, o secretário apontou que estudantes que fazem parte do Programa Pernambuco na Universidade (Prouni-PE), poderão desenvolver atividades de extensão no ancoradouro. “A Secti assinou contrato com estudantes do Prouni-PE, onde existe dentro do programa, uma contrapartida dos estudantes que precisam dedicar horas para atividades de extensão curricular. O Porto vai ser uma das atividades, colaborando com alguma pesquisa científica, desenvolvimento de soluções para as empresas embarcadas, é conectar um programa da pasta, com o porto do recife, discutindo problemas vivenciados no Porto”, declarou Ramos.

O presidente do Porto do Recife, Marconi Muzzio, destaca que a parceria pode contribuir não só para o desenvolvimento de profissionais, mas como uma melhor atuação do ancoradouro. “Sempre acreditamos que a parceria entre academia e empresas é fundamental para o desenvolvimento e não poderia ser diferente aqui. O interesse é buscar soluções para desafios que já conhecemos, questões da profundidade do porto, georreferenciamento, logística, e vamos conseguir soluções muito mais baratas, trazendo o universo acadêmico”, destacou Muzzio.

Além do secretário e do presidente do Porto, a presidente do Conselho de Administração (Consad) e secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Ana Paula Vilaça, também participou da assinatura do Acordo de Cooperação Técnica.

Fonte: Folha de Pernambuco

Portos

%d blogueiros gostam disto: